Idioma EN
Contraste

Por Dentro dos Acervos Veja Mais +

Luz no centenário

08 de abril de 2016

Carlos Moskovics notabilizou-se no Rio como o fotógrafo mais requisitado pelo meio artístico entre os anos 1940 e 1960. Fez retratos de Tônia Carrero, Ziembinski, Fernando Torres, Sérgio Cardoso, Henriette Morineau, Cecil Thiré e Bibi Ferreira, entre outros artistas, para painéis de saguão de teatro e catálogos de peças. No acervo de Moskovics incorporado em 2004 ao conjunto de coleções do IMS encontra-se também um notável registro da vida como ela era nas colunas sociais alimentadas pelas noites mundanas no Cassino da Urca, no Copacabana Palace ou no hotel Quitandinha, em Petrópolis. O fotógrafo trabalhou por muito tempo neste circuito para as revistas de variedades Sombra e Magazine.

Mas em ano de Jogos Olímpicos no Rio, selecionamos um recorte esportivo da obra desse fotógrafo húngaro radicado no Brasil desde criança (desembarcou aqui em 1927) para celebrar de forma solar o centenário de seu nascimento neste domingo, 10 de abril. Claro que entre os atletas que posaram para Moskovics havia pelo menos uma celebridade: Heleno de Freitas, craque-problema pioneiro do gênero no futebol brasileiro.

 

O jogador Heleno de Freitas, década de 1940. Fotografia de Carlos Moskovics/Acervo Instituto Moreira Salles.

 

Torneio Hípico – Hotel-Cassino Quitandinha, década de 1940. Fotografia de Carlos Moskovics/Acervo Instituto Moreira Salles.

 

Arremessador de peso, década de 1940. Fotografia de Carlos Moskovics/Acervo Instituto Moreira Salles.

 

Remadores, década de 1940. Fotografia de Carlos Moskovics/Acervo Instituto Moreira Salles.

 

Nadadora, década de 1950. Fotografia de Carlos Moskovics/Acervo Instituto Moreira Salles.

 

Polo Aquático. Fotografia de Carlos Moskovics/Acervo Instituto Moreira Salles.

 

Nadadora, década de 1950. Fotografia de Carlos Moskovics/Acervo Instituto Moreira Salles.

Mais

Acervo de Carlos Moskovics no IMS
Carlos Moskovics na loja do IMS

Sobre os acervos

Mais IMS