Idioma EN
Contraste

Cronologia Alécio de Andrade

Texto extraído da edição de 2009 do livro O Louvre e seus visitantes, com fotos de Alécio de Andrade sobre o tema, publicado pela editora Le Passage com apoio do IMS.

1938-1973

1938: Alécio de Andrade nasce no Rio de Janeiro, no dia 29 de abril.

1957-1959: Estudos na Faculdade de Direito do Rio de Janeiro, na rua do Catete, hoje Faculdade de Direito da Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

1960-1963: Publicação de poemas em vários suplementos literários do Rio de Janeiro.

1960: Membro do júri, presidido pelo poeta Paulo Mendes Campos, do Concurso de Poesia do Ipase (Instituto de Pensão e Aposentadoria dos Servidores do Estado), organizado pelo Ministério do Trabalho.

1961

Prêmio de poesia da Primeira Semana de Arte Contemporânea da Universidade Católica do Rio de Janeiro, escolhido pelos poetas Vinicius de Moraes e Cecília Meireles no Rio de Janeiro.

Dedica-se a partir de então à fotografia.

1963-1964: 

Assistente do diretor Adolfo Celi na adaptação cinematográfica inacabada, escrita por Millôr Fernandes, do romance Marafa, de Marques Rebelo.

Encarregado pelo Ministério da Educação e Cultura de organizar sua primeira exposição individual em torno do tema da infância, apresentada no Brasil e em seguida na Europa.

1964

Acompanha a exposição Itinerário da infância pela Europa.

Bolsa de estudos do governo francês para o Instituto de Altos Estudos Cinematográficos (IDHEC), em Paris.

Instala-se em Paris como fotógrafo profissional.

1966-1973: Correspondente em Paris da revista semanal brasileira Manchete.

1970-2003

1970-1976: Membro associado da agência Magnum-Photos.

1981: Prêmio de excelência de fotografia concedido à edição alemã ("Paris – Bildereines poetischen Alltags") de Paris ou la vocation de l’image (“Paris ou a vocação da imagem”), ensaio de Julio Cortázar e fotos de Alécio de Andrade, na Exposição Especial do Livro de Fotografia em Stuttgart, Alemanha.

1983: Bolsa da Comissão Nacional do Fundo de Incentivo à Criação (Fiacre), do Ministério da Cultura francês, para organizar o livro Itinerário da infância.

1986-1993: Phonogram International - Philips: Fotos de Alfred Brendel para capas de discos, promoção e publicidade.

1992: Bolsa da Fundação Crédit Lyonnais, gerida pela Fondation de France, para a realização de um livro de fotografias sobre o Museu do Louvre.

1994: Para a Phonogram International - Philips, faz fotos de Sviatoslav Richter, por ocasião dos seus 80 anos, para uma caixa de 21 CDs intitulada Sviatoslav Richter – The authorized recordings, além de usos em promoção e publicidade.

1965-2002: Colaboração regular com a imprensa: as revistas Elle, Figaro Madame, Géo, Le Nouvel Observateur, Lui, Marie-Claire, Options, Peuple et Culture, Photo, Réalités (França); Il Tempo, Nuova Fotografia, Progresso Fotográfico (Itália); Stern (Alemanha); American Photographer, Fortune, Newsweek (EUA); Fatos & Fotos, Isto É, Jornal do Brasil, Veja (Brasil).

2003: Alécio de Andrade morre em Paris no dia 6 de agosto.

Monografias

Monografias e exposições 

Dados extraídos do catálogo Alécio de Andrade, publicado pelo IMS em 2008.

 

Monografias

ANDRADE, Alécio de. Alécio de Andrade – Fotografias. Fôlder com o poema “O que Alécio vê”, de Carlos Drummond de Andrade. Rio de Janeiro: Fundação Nacional de Arte/MEC, 1979.

CORTÁZAR, Julio. Paris, ou la vocati on de l’image. Traduzido para o francês por Françoise Campo-Timal. Fotografias de Alécio de Andrade. Genebra: RotoVision, 1981.

CORTÁZAR, Julio. París – Ritmos de una ciudad. Fotografias de Alécio de Andrade. Genebra: RotoVision, 1981.

CORTÁZAR, Julio. Paris – Essence of an image. Traduzido para o inglês por Gregory Rabassa. Fotografias de Alécio de Andrade. Genebra: RotoVision, 1981.

CORTÁZAR, Julio. Paris – Bilder eines poetsichen Alltags. Traduzido para o alemão por Wolfgang Promies. Fotografias de Alécio de Andrade. Munique/Lucerna: Verlag C.J. Bucher GmbH, 1981.

DOLTO, Françoise. Enfances. Fotografias de Alécio de Andrade. Paris: Éditions du Seuil, 1986.

DOLTO, Françoise. Enfances – Erinnerungen in die Kindheit. Traduzido para o alemão por Sylvia Koch. Fotografias de Alécio de Andrade. Weinheim/Berlim: Quadriga Verlag, 1987.

Exposições individuais

1964: Itinerário da infância. Petite Galerie, Rio de Janeiro. Fôlder com

textos de Marques Rebelo e Roberto Alvim Corrêa.

1965: Itinerário da infância. Universidade de Coimbra, Portugal; Staatlichen Lehrinstitut für Graphik Druck und Werbung, Berlim; Ruprecht-Karl Universität, Heidelberg, Alemanha. Fôlder com poema de Carlos Drummond de Andrade.

1966: Galeria da Embaixada do Brasil, Roma.

1979: Petite Galerie, Rio de Janeiro.

1981: Fotogaleria – Fotoptica, São Paulo.

1983

Espace Latino-Américain, Paris.

Photogalerie Portfolio, Lausanne, Suíça.

1985

Embaixada do Brasil, Haia, Holanda.

Olympus Gallery, Amsterdã, Holanda.

1986: Museo Rayo, Roldanillo, Colômbia.

1987: Instituto Departamental de Bellas Artes, Cali, Colômbia.

2008: Instituto Moreira Salles, Rio de Janeiro.

Exposições coletivas

1976: Photojournalisme (Fotojornalismo), Musée Galliera, Paris.

1982

Le baiser (O beijo), Galerie Jean Briance, Paris.

L’Amérique Latine à Paris (A América Latina em Paris), Grand Palais, Paris.

1983

O tempo do olhar – Panorama da fotografia brasileira atual, Museu Nacional de Belas Artes, Rio de Janeiro; Masp, São Paulo.

Quatro anos, Galeria Fotóptica, São Paulo.

100 artistes d’Amérique Latine (100 artistas da América Latina), Centro Cultural de Compiègne, França.

1984

Jules Steinmetz – Tirages (Jules Steinmetz – Revelações), Espace Canon, Paris.

Espacio latinoamericano, Casa de las Américas, Havana, Cuba.

Regards sur l’art (Olhares sobre a arte), organizada pelo Centre National de la Photographie, Palais de Tokyo, Paris.

Primeira Bienal de Havana, Cuba.

1985: Rencontres – Amérique Latine (Encontros – América Latina), Librairie Flammarion, Centre Georges Pompidou, Paris.

1986

2ª Bienal de Havana, Cuba.

Hommage à Julio Cortázar (Homenagem a Julio Cortázar), Espace Latino-Américain, Paris.

Plaisirs (Prazeres), restaurante Les Coulisses du Vieux Sèvres, Sèvres, França.

Les photographes au musée (Os fotógrafos no museu), Musée de l’Elysée, Lausanne, Suíça.

Photographes latino-américains en Europe (Fotógrafos latino-americanos na Europa), Mês da Fotografia, Maison de l’Amérique Latine, Paris.

1987

Retratos em 35mm, Galeria Fotóptica, São Paulo.

11 artistas latinoamericanos en París, Museo Rayo, Roldanillo, Colômbia.

1999: Coleção Pirelli-Masp de Fotografias, Masp, São Paulo.

2005: Françoise Dolto en correspondances (Françoise Dolto em correspondências), Musée de La Poste, Paris.

2006: Artists 4 life, Hôtel Salomon de Rothschild, Paris.

2007

4º Leilão de obras de arte contemporânea em benefício das crianças doentes do hospital Robert-Debré, Hôtel Dassault, Paris.

Le voyage infini, archives photographiques de Julio Cortázar (A viagem infinita, arquivos fotográficos de Julio Cortázar), Instituto Cervantes, Paris.

Pièces jaunes 2007 (Peças amarelas 2007), Hôtel Drouot, Paris.

Action contre la faim (Ação contra a fome), Artcurial, Paris.

Outros acervos

8 de junho de 20178 de junho de 20178 de junho de 20178 de junho de 20178 de junho de 20178 de junho de 2017

Mais IMS

10 de dezembro de 20199 de dezembro de 20199 de dezembro de 2019