Visite

Em setembro de 2017 o Instituto Moreira Salles inaugurou seu centro cultural na Avenida Paulista, o coração de São Paulo. São sete andares, todos com pé-direito duplo, em um projeto realizado a partir de conceitos sustentáveis pelo escritório Andrade Morettin Arquitetos. Além das áreas para exposições, com mais de 1200 metros quadrados, o IMS Paulista conta também com a Praça IMS (um ambiente de espaço e convívio), um cineteatro que abriga mostras de filmes, eventos musicais, seminários e debates, uma Biblioteca de Fotografia com capacidade para até 30 mil volumes, salas de aula para cursos e oficinas, a loja/livraria IMS por Travessa, um café e o restaurante Balaio, e sedia eventos como o Festival ZUM e o Festival serrote.

Desenhado no fim dos anos 1940 pelo arquiteto Olavo Redig de Campos e com projeto paisagístico de Roberto Burle Marx, o IMS Rio foi inicialmente residência da família Moreira Salles e cenário de encontros da política e da sociedade brasileiras da segunda metade do século XX. A adaptação para seus novos fins, em 1999, levou em conta a preservação do valor arquitetônico da obra e sua localização na Gávea, bairro da zona sul carioca. A sede abriga hoje espaços expositivos, sala de cinema, sala de aula, biblioteca, auditório, café, loja e ateliê. Sua programação inclui mostras de artes plásticas e fotografia, ciclo de filmes, shows, palestras e cursos. O centro cultural também comporta reservas técnicas de fotografia, música e literatura.

Primeiro centro cultural do Instituto Moreira Salles, inaugurado em agosto de 1992, o IMS Poços rapidamente se consolidou como um espaço de divulgação da arte a serviço do público do interior de Minas Gerais. Desde o início, apresentou uma programação variada: exposições, cursos, concertos, conferências, lançamentos de livros e publicações especializadas, além de projetos voltados exclusivamente ao público infantil, jovem, adulto e de terceira idade. Para abrigar suas atividades, foi restaurado um imóvel centenário de grande valor histórico – o Chalé Cristiano Osório – e construído ao lado dele um moderno centro cultural com mais de mil metros quadrados de área expositiva.