Idioma EN
Contraste

Sobre Francisco Iglésias

Francisco Iglésias fez carreira acadêmica na Faculdade de Ciências Econômicas – Face/UFRJ, onde ensinou História Econômica Geral e do Brasil e História Social e Política do Brasil.

Homem de vasta erudição, conhecia bem os clássicos e se mantinha atento aos modernos, consequência de seu natural interesse pelas grandes questões de seu tempo. Historiador-ensaísta, é frequentemente associado, pelo modo de escrever, a dois de seus pares: Capistrano de Abreu e Sérgio Buarque de Holanda.

A frase direta e o poder de síntese garantem uma leitura prazerosa de seus textos, de que é exemplo Trajetória política do Brasil: 1500-1964, de 1993, que dá conta de 464 anos de história em 316 páginas. A partir de 1991, Iglésias integrou o Conselho Consultivo do Instituto Moreira Salles, ao lado de Otto Lara Resende, Jurandir Ferreira, entre outros, além de membros da família Moreira Salles. 

Francisco Iglésias morreu no dia 21 de fevereiro de 1999, em Belo Horizonte.

 

NO IMS

O Acervo Francisco Iglésias chegou ao Instituto Moreira Salles em 2002. É formado de biblioteca de 145 livros e 23 periódicos catalogados; e de arquivo com aproximadamente: produção intelectual contendo 1.015 documentos, entre manuscritos e datiloscritos, cadernos com anotações diversas, 36 cadernos escolares, correspondência com 1.560 itens, 380 documentos pessoais (cadernetas escolares, agendas, passaportes, documentos de aposentadoria), 1.350 recortes de jornais e de revistas, 482 fotografias, 14 documentos audiovisuais e três apensos.

Em 2013, o IMS comemorou 90 anos de Francisco Iglésias numa conversa entre José Murilo de Carvalho e Silviano Santiago.