Walther Moreira Salles: 1912 – 1940

1912

- Nasce em Pouso Alegre, sul de Minas Gerais, no dia 28 de maio.

Primogênito dos quatro filhos de João Theotônio Moreira Salles e Lucrécia Alcântara Moreira Salles, morou com os avós maternos, na cidade em que nasceu, até os oito anos, enquanto os pais cuidavam dos negócios em Guaranésia e, depois, em Mococa (SP).

João Theotonio nascera em 1888 em Cambuí (MG), filho de José Amâncio de Salles e Ana Rosa Moreira, pequenos agricultores. Em 1911, se casaria com Lucrécia de Alcântara, que nascera em 1891 em Pouso Alegre, filha do coronel Saturnino Vilhena de Alcântara e Georgina Augusta Duarte, proprietários de fazenda na cidade.

1919

- Fundada a Casa Moreira Salles & Cia. em Poços de Caldas.

Desde cedo, João Moreira Salles trabalhou no comércio, a princípio na Casa Ideal, em Cambuí, de seu padrinho, Adriano Colli. Ainda jovem, foi para a cidade de São Paulo, onde trabalhou na Casa Araújo Costa & Cia. e, a partir de 1905, cursou a Escola Prática de Comércio de São Paulo. Em 1909, voltou a Cambuí para assumir o negócio do padrinho.

Em 1918, mudou-se para a mais próspera Poços de Caldas, abrindo, em 1919, com o cunhado Pardal Vilhena de Alcântara, uma casa de comércio de gêneros de estiva, fazendas, armarinho, ferragens e seção bancária. Com diferentes sócios, criou e encerrou sucessivas empresas, até que, em 1933, João e o filho Walther se tornariam os únicos proprietários.

1924

- João Moreira Salles se muda para Santos e se dedica ao comércio do café.

Sócio da casa Castro, Salles & Cia., decidiu mudar-se para o litoral paulista em decorrência de suas atividades de financiador de cafeicultores do sul de Minas, fornecendo mercadorias e recebendo café por ocasião da colheita. Os negócios se expandiram, a casa comissária tornou-se um armazém geral, e João Moreira Salles se tornou um grande exportador e produtor de café. Na década de 1950, a família Moreira Salles seria uma das maiores exportadores de café do Brasil, proprietária da maior extensão contínua de terras para cultivo de café em todo o mundo.

- A Casa Bancária Moreira Salles é autorizada a funcionar.

Uma seção bancária de uma casa comercial, como a da família Moreira Salles, estava restrita aos negócios da loja, descontando duplicatas e outros títulos. Ao abrir uma casa bancária, ampliava-se o leque de atividades. Diferia de um banco comercial apenas pelo capital, menor, e pela autorização legal. A Casa Bancária Moreira Salles destacava-se como correspondente de bancos, chegando a representar cerca de 20 instituições. A constituição da casa bancária apontava para o crescimento dos negócios com café.

1927

- Walther ingressa no Liceu Franco-Brasileiro, em São Paulo.

Foi aluno interno na instituição de ensino de 1927 a 1931. Sempre se referiu a esse período com afeto e, por muitos anos, manteve relações com antigos colegas e professores.

1932

- Ingressa na Faculdade de Direito de São Paulo.

Cursou a faculdade até 1936. A partir de 1933 dividiu o tempo voltado aos estudos com o trabalho à frente da Moreira Salles & Cia. em Poços de Caldas, dedicando-se especialmente à Casa Bancária.

1935

- É nomeado pelo presidente Getúlio Vargas para o cargo de terceiro suplente de juiz em Poços de Caldas.

Até a década de 1950, Poços de Caldas era um dos locais de veraneio preferidos pela grande burguesia do país e pelo alto funcionalismo. Os contatos e o convívio com esse mundo foram muito valiosos na carreira do jovem interiorano. A nomeação indica uma relação pessoal entre o estudante de direito, morador de Poços de Caldas, e o presidente, que veraneava na cidade. A amizade e a confiança mantiveram-se ao longo dos anos, traduzidas em convites para postos muito mais importantes.

1936

- A Casa Bancária Moreira Salles celebra contrato de exclusividade com a American Coffee Company para compra e venda de cafés finos.

A American Coffee Company, do grupo Rockefeller, era a maior importadora americana de café. O acordo marcou o início da aproximação entre os dois grupos, mas a parceria foi dissolvida em novembro de 1937, a pedido da Casa Bancária Moreira Salles, devido a grandes prejuízos. Não foi a única empresa brasileira ligada ao setor cafeeiro a atravessar uma crise com a queda nos preços após a quebra da bolsa de Nova York em 1929 e a superprodução de café na década de 1930.

1938

- A prefeitura de Poços de Caldas salda vultosa dívida com a Casa Moreira Salles & Cia.

A dívida da Prefeitura se referia a um empréstimo contraído para equipar e mobiliar todo o imponente Palace Hotel de Poços de Caldas, então um empreendimento municipal. O pagamento resolveu a crise de liquidez que a Casa Bancária vinha enfrentando e permitiu uma grande ampliação dos negócios.

- Fundação da Companhia Brasileira de Café, CBC, com sede no Rio de Janeiro e filial em Santos, presidida por Walther Moreira Salles. João Moreira Salles compra a Companhia União de Armazéns-Gerais.

A escolha do Rio de Janeiro como sede da exportadora mostra que as atividades se expandiam para além do âmbito local.

1939

- Viaja aos Estados Unidos como presidente da CBC, buscando ampliar os negócios no mercado internacional de café.

Planejava ir também à Europa, mas foi impedido pela eclosão da Segunda Guerra Mundial. A viagem foi feita de hidroavião e durou cinco dias.

1940

- É criado o Banco Moreira Salles.

O Banco Moreira Salles foi o resultado da fusão entre a Casa Bancária Moreira Salles, a Casa Bancária de Botelhos e o Banco Machadense. Os Moreira Salles eram os maiores acionistas – João era presidente e Walther, diretor superintendente. Na prática, Pedro di Perna, da Casa Bancária de Botelhos, assumiu a posição de dirigente do novo banco, o que permitiu a Walther Moreira Salles se afastar dos encargos executivos e, inclusive, se mudar para o Rio de Janeiro, dedicando-se a novos negócios e à expansão nacional do banco.

OUTROS ACERVOS