Vem aí a ZUM#13

Uma entrevista exclusiva com o filósofo francês Georges Didi-Huberman é um dos destaques da ZUM#13, que chega às livrarias na próxima semana. Em conversa com o artista Arno Gisinger, Didi-Huberman, que assina a curadoria da exposição Levantes, em cartaz no Sesc Pinheiros, fala sobre as contribuições teóricas, práticas e metodológicas da fotografia em sua obra, e revela ainda ser fotógrafo bissexto. A nova edição da ZUM, publicação semestral do Instituto Moreira Salles dedicada ao universo fotográfico, levanta temas como rebeldia, censura, e gênero e traz ainda um ensaio histórico do crítico e fotógrafo japonês Takuma Nakahira (1938-2015) sobre as fotos de William Klein em Nova York. Publicado em 1967, o texto permanecia inédito no Brasil, e ganhou tradução direta do japonês. As obras de Nakahira e Klein mantêm relações profundas: ambas descartam os ideais modernistas e a pretensão de fazer um tratado sobre as cidades para inventar um método de representar a própria cultura.

A revista, que promove o Festival ZUM de Fotografia – este ano programado para os dias 25 e 26 de novembro –, também publica nesta nova edição um artigo da jornalista Dorrit Harazim, que compara as visões dos fotógrafos Ansel Adams e Dorothea Lange diante do decreto que confinou nipo-americanos em campos de concentração nos Estados Unidos, assinado pelo presidente Franklin D. Roosevelt em fevereiro de 1942.

Capa da nova edição da revista ZUM, que chega às livrarias na próxima semana

No cenário latino-americano, a fotógrafa chilena Paz Errázuriz apresenta as fotografias nas quais documentou, entre 1983 e 1987, durante a ditadura de Pinochet, a rotina de travestis em bordéis clandestinos de Santiago e Talca. Mostrando que a censura à arte é assunto antigo, a ZUM relembra Releitura da Bíblia, do artista argentino León Ferrari (1920-2013), fotomontagens nas quais ele mistura cenas cristãs, pinturas eróticas chinesas e fotografias do século XX. O trabalho foi exposto na Argentina em 2004 e, na época, o arcebispo Jorge Mario Bergoglio, que alguns anos depois se tornaria o Papa Francisco, exigiu o fechamento da mostra.

No variado cardápio da revista está ainda a escritora angolana Djaimilia Pereira de Almeida, uma das estrelas da Festa Literária Internacional de Paraty (Flip) em 2017. Ela aborda em seu ensaio a dimensão política explicitada nos retratos africanos de Viviane Sassen das séries Flamboya (2008) e Parasomnia (2011). E na área de ficção, um conto escrito pelo premiado autor pernambucano José Luiz Passos, a convite da ZUM, sobre os personagens do edifício Holiday, em Recife. Inaugurado em 1959 no privilegiado bairro de Boa Viagem, o prédio teve sua decadência atual captada pelas lentes do cineasta Walter Carvalho.


SOBRE OS ACERVOS

Mais IMS