IMS na Flip 2019

8 de julho DE 2019 |

Após um intervalo de dois anos, o Instituto Moreira Salles retoma sua programação especial para a Flip – Festa Literária Internacional de Paraty, que acontece de 10 a 14 de julho. Em novo endereço (na Praça da Matriz 6, no centro histórico da cidade), a Casa do IMS abrigará conversas com escritores, gravações de podcasts da Rádio Novelo para a revista piauí, e o lançamento do livro Sertões: luz & trevas, da fotógrafa Maureen Bisilliat. A obra de Maureen também é tema de uma mostra que a Casa do IMS exibirá ao longo de toda a Flip. A exposição reúne imagens do livro recém-lançado, inspirado em Os sertões, de Euclides da Cunha – autor homenageado este ano na festa – e outras fotos que dialogam com as obras de Ariano Suassuna e João Guimarães Rosa. 

Todos os eventos serão abertos ao público, gratuitos e sujeitos a lotação.

Além do livro de Maureen está sendo lançada também a 32ª edição da serrote, revista de ensaios do IMS. Junto com ela chega a serrote#32 ½, edição especial distribuída gratuitamente em Paraty durante a Flip. Além de três crônicas do autor angolano Kalaf Epalanga, a "serrotinha" traz ainda um ensaio de Elvia Bezerra, coordenadora de literatura do IMS, sobre as cartas inéditas de Vicente de Carvalho para Euclides da Cunha, que revelam uma amizade marcada pela política da vida literária e por muitas superstições.

Capa da revista serrote 32 1/5.
Capa da revista serrote#32 ½

A Casa do IMS na Flip

Em sua sétima participação na Flip, o IMS apresenta uma programação que aborda da Guerra de Canudos – tratada por Euclides da Cunha no clássico Os sertões – ao feminismo negro, passando pela questão indígena e pelo autoritarismo no Brasil. As mesas são compostas por nomes como a historiadora Heloisa Starling, as antropólogas Lilia Schwarcz e Aparecida Vilaça, o professor de literatura brasileira Hélio de Seixas Guimarães, o líder indígena Ailton Krenak, a escritora portuguesa Grada Kilomba e o angolano Kalaf Epalanga, entre outros.

A programação inclui ainda a gravação de episódios especiais do podcast Maria Vai Com as Outras, produzido pela Rádio Novelo para a revista piauí, e entrevistas feitas pelo jornalista Bernardo Esteves para o podcast da revista. As conversas, com a participação de autores estrangeiros, serão abertas ao público e contarão com tradução simultânea.

Confira abaixo a programação completa.

11 de julho (quinta-feira)

15h – Brasil de conflito em conflito

Angela Alonso, professora do departamento de sociologia da USP, e Heloisa Starling, docente do departamento de história da UFMG, conversam com o público sobre os confrontos armados que perpassam a história do país. Mediação: Heloisa Espada, curadora do IMS.

17h – Visões de Canudos

Realizada em parceria com a Imprensa Oficial, a mesa, parte da programação Flip+, reúne dois convidados para debater a Guerra de Canudos: Hélio de Seixas Guimarães, professor do departamento de Letras da USP, e Jorge Coli, docente de história da arte na Unicamp. Mediação: Guilherme Freitas, editor-assistente da revista serrote.

19h – Feminismos negros

A escritora e artista portuguesa Grada Kilomba discute o movimento feminista a partir do ponto de vista das mulheres negras. Mediação: Stephanie Borges, poeta e tradutora.

 

12 de julho (sexta-feira)

15h – Sobre o autoritarismo

Lilia Schwarcz, professora do departamento de antropologia da USP, aborda as raízes do autoritarismo no Brasil, tema do seu novo livro "Sobre o autoritarismo brasileiro" (Companhia das Letras). Mediação: Paulo Roberto Pires, editor da revista serrote.

17h – Criador e criatura: o repórter e seu personagem

O jornalista Chico Felitti, mestrando de escrita na Universidade Columbia, fala sobre seus métodos de reportagem e a relação construída com os personagens. Mediação: Flavio Moura, editor da Todavia.

19h – Lançamento de Sertões: luz & trevas + mesa Luto, caos e criação

No lançamento do livro Sertões: luz & trevas, a fotógrafa Maureen Bisilliat participa de uma conversa com o público, mediada por Marília Scalzo, coordenadora de comunicação do IMS, seguida de sessão de autógrafos.  Publicado em 1982, o livro ganha agora uma nova edição, organizada pelo Instituto Moreira Salles. A obra combina trechos do clássico Os sertões, de Euclides da Cunha, com fotos que Bisilliat produziu entre 1967 e 1972 no Nordeste brasileiro. Imagens de cenários e, principalmente, personagens do sertão dialogam com as palavras de Euclides, escritor homenageado na Flip em 2019.

 

13 de julho (sábado)

Gravação de episódios especiais, em parceria com a Rádio Cia. das Letras, do podcast Maria vai com as outras, produzido pela Rádio Novelo para a revista piauí e apresentado por Branca Vianna.  As conversas são abertas ao público, com tradução simultânea.

12h – Gravação de episódio com Sheila Heti, escritora canadense, autora do livro Maternidade.

15h – Gravação de episódio com a escritora americana Kristen Roupenian, autora de Cat person e outros contos.

17h – Diante do fim do mundo

O professor da Universidade Federal de Juiz de Fora, escritor e líder indígena Ailton Krenak conversa com Aparecida Vilaça, docente do Museu Nacional da Universidade Federal do Rio de Janeiro. Mediação: Ricardo Teperman, antropólogo e editor da Companhia das Letras.

19h – Lançamento da serrote #32 + mesa O ritmo descoloniza a língua

No lançamento da serrote #32, o escritor angolano Kalaf Epalanga conversa com o novo diretor artístico do IMS, João Fernandes. A 32ª edição da serrote, revista de ensaios do IMS, tem entre os seus destaques um artigo da escritora americana Toni Morrison sobre as ameaças do fascismo e ensaios do filósofo Paul. B. Preciado, da cineasta Virginie Despentes e da jornalista Gabriela Wiener, entre outros. Acompanha este número, a serrote #32 ½, edição especial distribuída gratuitamente durante a Flip. A publicação apresenta três crônicas de Kalaf Epalanga.

 

14 de julho (domingo)

Gravação de podcasts especiais, feitas pela Rádio Novelo, para a revista piauí, em parceria com a Rádio Cia. das Letras. As conversas, conduzidas pelo jornalista Bernardo Esteves, da piauí, são abertas ao público e têm tradução simultânea. 

10h - Entrevista com o cientista Sidarta Ribeiro.

12h - Entrevista com o jornalista americano David Wallace-Wells, editor adjunto da New York Magazine.  

 

CASA DO IMS NA FLIP 2019
Endereço:
Praça da Matriz, 6, no centro histórico de Paraty.
Horário de funcionamento:
De quinta a sábado, das 10h às 21h. Domingo, das 10h às 16h.
Exposição
Sertões: luz & trevas
Entrada gratuita.

Caminhão-museu Conflitos

Além das atividades da casa, o público pode visitar ainda a mostra Conflitos: fotografia e violência política no Brasil 1889-1964 no caminhão-museu localizado na Praça Aberta. Uma parceria do IMS com o Projeto República, do Departamento de História da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), o projeto é uma adaptação da exposição exibida no IMS Paulista e no IMS Rio, com curadoria de Heloisa Espada e consultoria de Ângela Alonso, Ângela Castro Gomes e Heloisa Starling. A mostra apresenta um panorama da fotografia de guerras civis e outros conflitos envolvendo o Estado brasileiro, abordando o papel das imagens nesses eventos, seu uso político e suas formas de circulação. São trabalhos de fotógrafos conhecidos, como Juan Gutierrez e Flávio de Barros - que documentou a Guerra de Canudos -, além de inúmeros anônimos, amadores ou profissionais.

Fazem parte da programação do caminhão-museu a visitação de escolas e professores de Paraty e conversas em seu pequeno palco.

Quarta, 10/7

Educativo – visitas de escolas

 

Quinta, 11/7

Educativo – visitas de escolas

17h30 - Literatura e política
Conversa com Noemi Jaffe e Sergio Rodrigues. Mediação de Heloisa Starling.

18h30 - Jornalismo sobre literatura, para quê?
Conversa com os editores do Suplemento Literário de Minas Gerais, Lucas Guimaraens; do Suplemento Pernambuco, Schneider Carpeggiani, e da revista Quatro Cinco Um, Paulo Werneck, sobre o trabalho de cobrir o campo literário em 2019. Mediação: Heloisa Starling.

 

Sexta, 12/7

Educativo - visitas de escolas

15h - A difícil arte de escutar o outro
Conversa com o psicanalista Christian Dunker. Mediação: Heloisa Espada.

16h - Ficções em conflito
Conversa com Tobias Carvalho, autor de As coisas, e Gustavo Pacheco, autor de Alguns humanos, sobre a estreia na literatura em tempos de tormenta. Mediação: Schneider Carpeggiani.

17h30 - Recital poético
Com Lubi Prates, Wellington de Melo e Mbate Pedro (Moçambique).

 

Sábado, 13/7

11h - Sobre a declaração universal dos deveres humanos
Conversa com Pilar del Rio. Mediação: Marilia Scalzo.

15h - Autoritarismo no Brasil
Conversa com Lilia Schwarcz. Mediação: Heloisa Starling.

17h - Conversas sobre o Brasil
Com José Murilo de Carvalho. Mediação: Heloisa Starling e Heloisa Espada.

18h30 - Flores, votos e balas: o movimento abolicionista brasileiro
Conversa com Angela Alonso. Mediação: Heloisa Starling.