Idioma EN
Contraste

A fotografia através da arquitetura

Construção do palácio do Planalto, Brasília, 1960. © Peter Scheier/Acervo Instituto Moreira Salles

O curso

As relações entre a fotografia e as mudanças estruturais ocorridas na arquitetura nos últimos dois séculos, enfocando não apenas a imagem fotográfica, mas também a maneira como a cultura visual associada à fotografia influenciou a arquitetura. A partir disso, surgem temas como o nascimento do patrimônio histórico e do próprio urbanismo; as mudanças tecnológicas ocorridas no meio fotográfico, que estabeleceram novas narrativas visuais em consonância com as tecnologias de construção da arquitetura; a intrincada associação entre a fotografia e a arquitetura na cultura de massa em livros e revistas; e o papel-chave que a fotografia exerce na construção de novos discursos arquitetônicos ainda hoje.


Sobre Eduardo Costa

Pós-doutor em história pela Unicamp, especialista em cultura visual, história intelectual e patrimônios. Vencedor do XI Prêmio Funarte Marc Ferrez de Fotografia em 2010, atualmente é pesquisador colaborador da FAU-USP.


Inscrição

Até o dia da primeira aula. Sujeito à lotação.

4 aulas, R$200 (inteira) e R$100 (meia).


Programa

1) Fotografia, patrimônio e urbanismo: A representação fiel da arquitetura no desenho do Renascimento à invenção da fotografia, estabelecendo balizas para o surgimento do patrimônio histórico e do urbanismo enquanto disciplina. De Albrecht Dürer, Jacques-François Blondel e John Ruskin aos fotógrafos da Mission Héliographique, como Édouard Baldus e Gustave Le Gray, assim como Charles Marville e Augusto Malta, fotógrafos decisivos para as renovações urbanas do século 19.

2) Renovação tecnológica e a fotografia moderna: As mudanças tecnológicas ocorridas no meio fotográfico, estabelecendo novas narrativas visuais em consonância com as tecnologias de construção da arquitetura. O trabalho de Fritz Höger, László Moholy-Nagy, Werner Mantz e Ezra Stoller são os fios condutores de revolução equacionada por arquitetos da Bauhaus, por Le Corbusier, Frank Lloyd Wright e tantos outros.

3) A mídia impressa e a difusão visual dos ideários modernos: A revolução da indústria gráfica, ao longo do século 20, destacando a intrincada associação entre a fotografia e a arquitetura na cultura de massa. As parcerias entre arquitetos e fotógrafos – como Le Corbusier e Lucien Hervé, na revista L’Esprit Nouveau; Richard Neutra e Julius Shulman, na revista Time, Oscar Niemeyer e Marcel Gautherot, na revista Módulo, Lina Bo Bardi e Peter Scheier, na revista Habitat – são alguns dos agenciamentos chaves para a compreensão da difusão do ideário moderno para além da Europa.

4) A renovação da arquitetura e seus novos paradigmas visuais: A renovação da arquitetura, na sua perspectiva pós-moderna e contemporânea, e como a fotografia exerce papel chave na construção de novos discursos arquitetônicos ainda hoje. As relações entre Ed Ruscha e o clássico Aprendendo com Las Vegas; Hans Hollein e as visões radicais dos anos 1970; Michael Wesely e o protagonismo do tempo na arquitetura; Abelardo Morell e o delírio de Nova York; Sze Tsung Leong e a cidade do capital; são alguns dos imbricamentos contemporâneos entre a fotografia e a arquitetura. 


A série Histórias da fotografia III

Como alternativa a uma história da fotografia única e cronológica, esta série apresenta histórias variadas a partir de temas que atravessam a produção fotográfica, como os já abordados arte, exposições, imprensa, ciências humanas, moda e fotografia amadora. Neste semestre, é a vez de falar de arquitetura e cinema.

Organização
Miguel Del Castillo e Thyago Nogueira


Mais eventos

Mais IMS