Fotojornalismo

Oficina

Com Juca Martins

Quando

22 e 29 de maio e 1, 5, 12 e 19 de junho de 2019, quartas, das 19h às 21h30

Inscrições

ESGOTADO (lista de espera disponível)

IMS Paulista

Estúdio
Avenida Paulista, 2424
São Paulo/SP

Análise técnica e semântica de imagens paradigmáticas selecionadas desde o início do fotojornalismo, em 1900, até o surgimento da fotografia digital, com apresentação dos princípios básicos da profissão e proposição de exercícios práticos.

Observação: Haverá uma saída fotográfica no sábado, dia 1 de junho, das 14h30 às 17h.

Pré-requisito: Os participantes devem dispor de uma câmera fotográfica ou de um celular que permita ajustes manuais e ter domínio técnico sobre o aparelho.

Manifestação contra a ditadura. Movimento Custo de Vida. Praça da Sé. 1978. São Paulo, SP. Foto de Juca Martins.

Como participar

ESGOTADO (lista de espera disponível)
R$ 300, por 6 encontros
12 vagas

Estudantes, professores e maiores de 60 anos têm 50% de desconto em todos os cursos, mediante apresentação de documento comprobatório no dia do evento.

Só receberá certificado de participação o aluno que estiver presente em todos os encontros (a presença será computada em até 30 minutos depois do início da aula).


Sobre Juca Martins

Atua como repórter fotográfico desde 1970. Trabalhou para as principais revistas brasileiras e estrangeiras, foi editor de arte do jornal Movimento e expôs suas obras no Brasil e no exterior. Ganhou o Prêmio Esso de Fotografia, o Prêmio Vladimir Herzog de Direitos Humanos e o Prêmio Internacional Nikon. Foi sócio-fundador da Agência F4, a primeira de fotojornalismo criada no Brasil. Atualmente é editor e fotógrafo da agência Olhar Imagem, que também fundou.


Programa

1) A construção da noção de pauta jornalística e o documento social. A apresentação do trabalho fotográfico de Jacob Riis e Lewis Hine. Controles básicos de exposição à luz na captação fotográfica: abertura, velocidade, ISO e objetivas. Proposta de exercício.
2) A definição dos fundamentos para o exercício da profissão: empatia e ética. Análise de fotografias publicadas nas revistas ilustradas na Alemanha e na França no período entre as duas guerras mundiais. A criatividade fotojornalística e a possibilidade de inovação da relação entre texto e imagem fotográfica. Apreciação coletiva dos exercícios fotográficos.
3) Saída fotográfica.
4) A diferenciação entre o fotojornalista e o fotógrafo de rua. Estudo visual da força comunicativa das fotografias publicadas na Life nos Estados Unidos e a revolução da revista alemã Twen. A agência Magnum como referência histórica para o trabalho colaborativo em fotografia. Seleção das imagens da saída fotográfica. Impressão do contato fotográfico.
5) A importância do retrato como gênero na fotografia. Projeção comentada dos ensaios Médico de campo e Minamata, de W. Eugene Smith, O Movimento pelos Direitos Civis nos EUA, de Bruce Davidson, e Os ciganos, de Josef Koudelka. Seleção de fotografias a partir do contato considerando a estrutura do ensaio.
6) Apresentação da fotorreportagem das revistas ilustradas brasileiras O Cruzeiro, Manchete e Realidade através de estudos de casos. Depoimento sobre o surgimento da imprensa alternativa na época da ditadura e organização das agências de fotógrafos. Considerações sobre o trabalho do fotojornalista em meio ao declínio do fotojornalismo impresso e ao surgimento da mídia eletrônica. Análise dos trabalhos produzidos pelos alunos.