Millôr desenhista

Trajetória e contexto

Curso

4 aulas com Daniel Bueno

Quando

4, 11, 18 e 25 de outubro de 2018. Quintas, das 19h às 21h.

Inscrição

R$200 (inteira) e R$100 (meia). Vendas pelo Eventbrite. 

IMS Paulista

Avenida Paulista, 2424
São Paulo/SP

Desenho, 1974, nanquim, crayon, aquarela e ecoline sobre cartão. Acervo Millôr Fernandes/Instituto Moreira Salles

O curso

Por ocasião da exposição Millôr: obra gráfica, em cartaz no IMS Paulista a partir de 18 de setembro, este curso busca se aprofundar na produção gráfica de Millôr Fernandes, detalhando sua trajetória como cartunista, ilustrador e desenhista, e relacionando sua obra ao contexto histórico e à produção das artes gráficas de seu tempo. A atuação na imprensa, a multiplicidade de abordagens, a postura independente que marcou suas colunas, sua relação com o cartum moderno e outros aspectos são temas a serem destrinchados.


Sobre Daniel Bueno

É ilustrador e professor da Escola Britânica de Artes Criativas (EBAC). Já colaborou para mais de cinquenta revistas do país e recebeu prêmios por seus livros como o Jabuti e uma menção honrosa na Feira Internacional do Livro Infantil de Bolonha. Seu mestrado pela FAU-USP tematizou o desenho moderno de Saul Steinberg.


Inscrição

Inscrições abertas mesmo depois da primeira aula, com pagamento do valor integral. 

R$200 (inteira) e R$100 (meia).


Programa

1) Formação: Início de carreira, primeiras influências e seu trabalho na coluna Pif-Paf da revista O Cruzeiro. Será abordado o uso da ilustração nas revistas da primeira metade do século passado.

2) Expressão: Aspectos plásticos e expressivos de seus desenhos e pinturas, possíveis influências e as exposições realizadas em 1957 e 1960. Reflexão sobre arte e jornalismo.

3) Imprensa combativa e desenho moderno: A atuação de Millôr na imprensa durante os tempos de ditadura. Será conferida atenção às conexões com o trabalho de outros cartunistas da geração Pasquim e do cartum moderno mundial, como Saul Steinberg.

4) Colunas: Suas colunas para revistas e jornais como Veja, Istoé e Jornal do Brasil. Nesse último dia, a ênfase recairá sobre temas recorrentes de seus cartuns, o uso do elemento tipográfico, a ousadia na diagramação e a experiência com o desenho no computador.


Exposição relacionada