A forma da luz apresenta cinco belos momentos da fotografia no Brasil do século XX. Em cada um dos ensaios reunidos nesta coletânea, o leitor surpreenderá um grande criador às voltas com um instante decisivo, com um momento de descoberta — do meio fotográfico, da própria vocação artística e, não por último, do Brasil.

De perto: ao sabor do interesse vanguardista pelas artes ditas “primitivas”, o argentino Horacio Coppola vai a Minas Gerais para travar contato com a obra do Aleijadinho. Mar aberto: numa síntese notável de formalismo e etnografia, o francês Marcel Gautherot captura os ritmos da lida e da vida de uma comunidade de pescadores em Aquiraz, no Ceará. Pele preta: um ensaio fotográfico com uma mulher e um menino negros faz a inglesa Maureen Bisilliat abandonar as artes plásticas e embrenhar-se a fundo em seu país de adoção. Em jogo: com uma câmera na mão e muitas ideias na cabeça, o jovem Thomaz Farkas, nascido em Budapeste, converte o estádio do Pacaembu em protagonista de uma dança de luzes e sombras. Foto-gráfica: clicando sem pauta fixa, o norte-americano David Drew Zingg surpreende a alma encantadora e desencontrada das ruas brasileiras, a meio caminho entre o popular e o pop.
Concebidos a partir da coleção de fotografia do Instituto Moreira Salles, os volumes de A forma da luz foram publicados originalmente entre 2009 e 2013, em edições fora de comércio, que agora vêm a público para celebrar o trabalho de cinco grandes fotógrafos — e para investigar o que se dá quando a cabeça, o olho e o coração se alinham para redescobrir o mundo.

vol. 1 – Horacio Coppola – de perto, 36p.
vol. 2 – Marcel Gautherot – mar aberto, 52p.
vol. 3 – Maureen Bisilliat – pele preta, 44p.
vol. 4 – Thomaz Farkas – em jogo, 40p.
vol. 5 – David Drew Zingg – fotográfica, 40p.