Anri Sala: o momento presente

Nos trabalhos que compõem esta exposição, a música ora surge como forma de resistência, ora como devaneio, sonho ou resposta. Ela revela singularidades, é memória, esforço físico e vibração mecânica. Anri Sala desconstrói composições que já existem, justapõe sons, isola fragmentos, destaca os intervalos entre as notas e convida o público para um passeio no espaço e no tempo.

Após trabalhos como Intervista (Finding the Words) (1998) e Dammi i Colori (2003), que refletem sobre questões políticas e de linguística, Anri Sala (Tirana, 1974) elegeu o som e suas relações com a arquitetura como matéria-prima central de sua produção. Além de interferir nos tempos e na composição de arranjos, que vão do pop ao clássico, ele apresenta a música como uma linguagem suscetível a circunstâncias sociais, técnicas, físicas e emocionais, sendo uma experiência única a cada execução.

A exposição explicita a dimensão estética e, ao mesmo tempo, política da obra de Anri Sala. Por um lado, o espectador é lançado com radicalidade no tempo presente por meio de abordagens do som como fenômeno físico de alto impacto sensorial; por outro, é levado a avaliar o momento atual a partir de um ponto de vista histórico. Ao desconstruir linguagens e capturar nossa atenção em pontos distintos do espaço, o artista expande a capacidade da música de criar uma parcela de tempo isolada do passado e do futuro.

Heloisa Espada
Curadora