Idioma EN
Contraste

Xingu

Entre 1972 e 1977, Maureen passa a viajar com freqüência ao Parque Indígena do Xingu para fotografar. Em 1978 publica o álbum Xingu. Em 1979  publica com os irmãos Villas-Boas o livro Xingu/Território Tribal, premiado como “Melhor Livro Fotográfico do Ano” pela Kodak, com tradução para o inglês, francês, alemão, e italiano.

Índios – Cenas do dia-a-dia, c. 1975. Parque Indígena do Xingu, MT. Maureen Bisilliat / Acervo IMS

Índios – Cenas do dia-a-dia, c. 1975. Parque Indígena do Xingu, MT. Maureen Bisilliat / Acervo IMS

Pai e filho, c. 1975. Parque Indígena do Xingu, MT. Maureen Bisilliat / Acervo IMS

Índios – Cenas do dia-a-dia, c. 1975. Parque Indígena do Xingu, MT. Maureen Bisilliat / Acervo IMS

Interior da oca com tora decorada, c. 1975. Parque Indígena do Xingu, MT. Maureen Bisilliat / Acervo IMS

Em Cara de índio, o antropólogo Eduardo Viveiros de Castro comentou algumas imagens de índios do acervo do IMS. A conversa foi dividida em cinco blocos, veja abaixo o bloco referente às fotografias produzidas por Maureen Bisilliat:

SOBRE OS ACERVOS

MAIS IMS