Como fazer uma
exposição com Steidl


Em um diário fartamente ilustrado, que vai de junho a novembro de 2017, a curadora-assistente de
Robert Frank: Os americanos + Os livros e os filmes, em cartaz no IMS Paulista, compartilha um pouco da experiência de montar a exposição com o editor Gerhard Steidl.

Mariana Newlands

Sexta, 2 de junho de 2017

Bate-volta de Gerhard Steidl em São Paulo e a primeira visita dele à obra do novo IMS.  Nosso encontro começa às 6 da manhã, com um dia lindo e azul de inverno na avenida Paulista. Em meio a vigas, soldas e capacetes, começa o reconhecimento da galeria, a medida dos espaços e das paredes. Nossa turma está exultante, é nosso segundo projeto em parceria com Steidl – em 2014, passamos um mês em Göttingen trabalhando no box de livros Rio, de Marc Ferrez e Robert Polidori, uma co-edição Steidl/IMS – e já conhecemos bem seu método de trabalho e organização.

 

PARTE I

Quarta, 26 de julho de 2017  

Primeiro dia de montagem

Animação geral. O prédio do IMS Paulista ainda está em fase de finalização da obra, mas por questões de calendário nossa montagem é a primeira a começar.

5h30. Steidl e Nadine chegam a São Paulo vindos de Göttingen e trazendo com eles todos os enormes rolos de impressão da exposição Books and Films.

Do aeroporto direto para o IMS, começamos a trabalhar. Primeira tarefa: desenrolar os banners e separar as mais de cem folhas em conjuntos, por livro ou filme. Ao longo do dia, conseguimos instalar todas as folhas horizontais, que são fixadas com uma combinação de fita crepe e fita dupla face. Depois, para ajudar a manter a tensão do papel, colocamos um pequeno prego em cada ponta do banner.

Ao fim do dia, todos os paineis e paredes estão preenchidos pelos livros de Frank.

Quinta, 27 de julho de 2017 

Segundo dia de montagem

Hoje vamos pendurar os banners verticais nos cabos de aço. Para isso, nos dividimos em grupos, como em uma linha de montagem: duas pessoas abrem os rolos, outra segura um dos lados; em seguida, começa o balé de vinco, dobra e corte.

Para pendurar, outro grupo se divide em duas escadas ao redor do cabo de aço, enquanto uma pessoa estende as folhas com as dobras e vai desenrolando o papel até o chão. Fazemos isso uma, duas, dez, vinte vezes. Aos poucos, a sala vai tomando forma.

PARTE IV

23 e 24 de novembro de 2017 

Gerhard Steidl chega a São Paulo mais uma vez. Para comemorar a chegada da Coleção Steidl na biblioteca e o último mês da exposição Robert Frank, promovemos visitas guiadas e palestras com ele. É a primeira vez que vê o IMS Paulista aberto, em pleno funcionamento, e fica encantado – "Unbelievable!" ["Inacreditável!"], diz ele ao subir pelas escadas rolantes, diante da biblioteca com a coleção completa dos livros de sua editora.