Antonio Candido em Poços de Caldas


Texto da curadora

Laura Escorel

Nessa mostra apresentada no IMS Poços, a relação de Antonio Candido com a cidade de Poços de Caldas é apresentada por meio de uma seleção de fotografias e documentos de seu acervo pessoal, que retrata três períodos distintos de vida: infância, com a presença de pais e irmãos; juventude, pontuada pelos amigos e pela paisagem urbana; maturidade, que se associa, nos registros expostos, ao espaço doméstico e à descendência.

Visceralmente ligado à cidade na qual chegou ainda menino, e que frequentou por longas décadas, Antonio Candido costumava relembrá-la com grande ternura em conversas nas quais discorria longamente sobre a região, seus traços característicos e seus personagens.

As imagens, em sua grande maioria produzidas por amadores inexperientes, são fotografias prosaicas, feitas com fins afetivos e sem pretensões artísticas, e que raramente interessam aos museus e à Academia. Tradicionalmente colocadas à margem dos estudos sobre Fotografia revelam, no entanto, um período específico de sua história, em que as memórias fotográficas das famílias eram produzidas de maneira analógica. Este período, que de forma pouco precisa podemos dizer que corresponde ao século XX, se encerra com a popularização da fotografia digital, a partir da qual os registros afetivos das famílias perdem sua materialidade.

Rua Rio de Janeiro com a Capela de São Benedito ao fundo. Poços de Caldas, MG, década de 1930 / Arquivo do IEB-USP - Fundo Antonio Candido
Rua Rio de Janeiro com a Capela de São Benedito ao fundo. Poços de Caldas, MG, década de 1930 / Arquivo do IEB-USP - Fundo Antonio Candido

A exceção neste conjunto de imagens é a série de 15 fotografias em formato quadrático de paisagens da cidade de Poços de Caldas, aparentemente produzida por um amador experiente ou profissional não identificado.

Aliando ao caráter biográfico a valorização de um tipo de produção fotográfica usualmente negligenciada, a exposição Antonio Candido em Poços de Caldas, que integra as ações de difusão idealizadas pelo Projeto de Organização do Acervo Pessoal de Gilda e Antonio Candido no Instituto de Estudos Brasileiros da Universidade de São Paulo (IEB-USP), espera contribuir para ampliar o diálogo entre a universidade e outros setores da sociedade, estimulando a extroversão de seus acervos.


Mais IMS