Idioma EN
Contraste

Laisa Ojulepá

Laisa Ojulepá é afro-empreendedora cultural. Toca a produtora Nagò Contact e concebeu a exposição imersiva Nagò Afroindígena, editorial fotográfico que busca representar de forma artística questionamentos, ideologias, filosofias e provocações sobre a libertação afroindígena brasileira.

Instagram
/nagocontact

Nagò Afroindígena

Nagò Afroindígena - Exposição Imersiva Grão Nagò

 

A Exposição Imersiva Online: Nagò Afroindígena disponível no site da Grão, que é um espaço de cultivo de artistas independentes em Santo Amaro - BA, é a primeira etapa da exibição do editorial fotográfico, concebido por Laisa Ojulepá, em parceria com a arte de Lumumba Afroindígena; Mpangi acessórios africanos e indígenas; e dez modeles, captados por cinco diferentes perspectivas fotográficas (vide ficha técnica). No tecer de uma rede cultural como projeto ativista de afirmação da existência Afroindígena Brasileira, Nagò Afroindígena se manifesta em muitas linguagens, incluindo a revista para o Latinidades Pretas, sendo esse o chamado para imergir em si mesmo, estimulando a reflexão sobre o que significa a sua existência e o que tem feito com ela. A proposta é que seja um momento para se concentrar e se permitir navegar, sentindo através da arte o significado de “vida” por quem existe e resiste para cultivá-la. O convite se estende para que num tempo outro e em espaço físico, a presença diante das obrasunidas a elementos, permitam o invocar a si mesmo através da exposição, invitando identidades, e questionando como temos lidado com nossa real natureza. Sinta Nagò contact, projeto Nagò Afroindigena - Exposição Imersiva Grão Nagò.

Legendas da Revista:
Agò. O kú àbòò!

As imagens que vocês vão sentir, desenhadas por cinco visões diferentes e complementares são um trabalho de alma, reverência, respeito, amor e descobertas. O cabelo é uma linguagem, a pintura é outra linguagem, os acessórios são uma linguagem a parte, a personalidade estética: ambiente, elementos, fragmentos, posturas, combinações são mais outras linguagens. A linguagem da escrita é poética e insubmissa.

Para uma experiência completa, abra nossa playlist no spotify - Grão Nagò.

Foto 1
por Lucas Nascimento
... na cabaça da existência ancorada no nosso coração só tem espaço para uma oferenda/pergunta: quando retornar, vai deixar o quê de vida aqui?

Foto 2
por Suziane Martins
... deusas e deuses vem atender ao chamado da grande mãe. Ìyá mi Àsèsè - minha mãe é a minha origem.

Foto 3
por Ítalo Rodrigues
... viva! Elas vão despertar você, o espiritos da floresta vão despertar você. Kí ilèjéèrí - que a terra testemunhe.

Foto 4
por Caíque Montenegro
... depois que esú faz a sua bagunça organizada “Eni to ba d’ omi si waju yio tele tutu - quem versa água diante dele pisará sobre a terra umedecida”. prosperidade. não há lágrimas de sangue e terra regada de dor e ódio que não seja sentida por Odùa.

Foto 5
por Ailton Fraga
... estes são Deuses Nagò, possuídos pelo amor à terra indígena-mente.

 

Ficha Técnica:

Concepção:
Laisa Ojulepá.

Fotografia:
Ailton Fraga
Caíque Montenegro
Ítalo Rodrigues
Lucas Nascimento
Suziane Martins.

Modeles:
Barbara Manuela
Camila Silva
Daniele Souza
DumDum Afolabi
Juliana Santos
Dongo Mpangi
Malêgo Lalá
Tiago Lins
Valeska Coelho
Valéria Oliveira.

Arte Pintura:
Lumumba Afroindígena.

Cabelo e Acessórios:
Mpangi e Nagò Contact.

Apoio:
DumDum Afolabi
Foto & Síntese Estúdio
Omi Tutu Produções Audiovisuais
Programa de Educação Tutorial (PET / UFRB).

Publicado em 9/6/2020

Artistas da Feira Preta

Mais sobre o Programa Convida
Artistas e coletivos convidados pelo IMS desenvolvem projetos durante a quarentena. Conheça os participantes:

A · B · C · D · E · F · G · H · I · J · K · L · M · N · O · P · Q · R · S · T · U · V · W · X · Y · Z