Idioma EN
Contraste

Radio Diaspora (SP)

O duo formado por Rômulo Alexis (trompete e efeitos) e Wagner Ramos (bateria e eletrônicos) conjuga o verbo sonoro da diáspora africana através dos experimentalismos do free jazz e da livre improvisação. Com isso, ressignifica os fluxos de informação que marcam a pluralidade da experiência afrodescendente no mundo contemporâneo. Para esta obra o duo convidou o músico e pesquisador Vitor da Trindade e o rapper e ativista Ba Kimbuta, sampleando suas vocalizações no diálogo dinâmico entre bateria e trompete.

Instagram | Facebook | Youtube

(Foto de Marcello Vitorino)

Publicado em 29/4/20

"Reza a Omolu e Ossãe"
[oriki contemporâneo]

A febre está à espreita.
Iku transita em todos os continentes:
ceifa brancos,
orientais,
negros,
pobres e ricos.
Ceifa sonhos e amanhãs.
O homem de fé e o ateu.
O que tem um Ori próspero.
O que tem um Ori buruku.

A febre está à espreita
E mostra o caminho a Iku.
Omolu já foi chamado.
Não quer nenhum banquete.
Dispensa o Olubajé.
[Omolu conhece a peste e a solidão].
Omolu se entranha na Floresta
Nela, encontra a água das corredeiras e Oxum.
Nela, encontra Ossãe.
Ossãe abre os olhos de enxergar no escuro
Vê que Iku se disfarça de febre.
Examina as folhas de Peregun.
Examina as flores que brotam no Sol quente.
Manipula as ervas que nascem na beira do rio.

Oyá quer guerrear com Iku.
Grita a Tempo que ele pare um instante apenas.
Tempo para, cabisbaixo.
Iansã faz os bambuzais cantarem.
Todos os Orixás ouvem e cedem
suas próprias folhas e favas e sementes a Ossãe.

Tempo está parado para que haja Tempo.

Ossãe se recolhe entre cabaças e folhas.
Omolu e Oyá dançam para entreter Iku.
Oxumarê serpenteia no céu tornando-se ponte entre a
Floresta e todas as Nações do Norte e do Oriente.
Ossãe trabalha.
Ossãe vencerá Iku.
Omolu quer exterminar a febre.
Omolu vencerá Iku.
Oyá desperta Obatalá.
Obatalá apazigua as almas.
A água esfriará a febre.
Oyá vencerá Iku.
Obatalá vencerá Iku.
Omolu ajoelha e bate 7 vezes com seu cajado na terra.
Levanta e cobre todos os homens com seu azê.
Omolu vencerá Iku.
Ossãe chega com seu preparo de ervas, favas, flores e sementes.
Ossãe descobriu o remédio.
Ossãe já escolheu os homens que receberão o segredo.
Oxumarê leva o segredo através de seu arco de cores até esses homens. Obatalá apazigua Iku.
Tempo recomeça a girar
Haverá Tempo. Haverá Tempo.

 

Poema de Jeaney Calabria

Publicado em 26/5/20

Mais sobre o Programa Convida
Artistas e coletivos convidados pelo IMS desenvolvem projetos durante a quarentena. Conheça os participantes:

A · B · C · D · E · F · G · H · I · J · K · L · M · N · O · P · Q · R · S · T · U · V · W · X · Y · Z