Idioma EN
Contraste

Slam das Minas RJ

Slam das Minas RJ é um coletivo artístico que organiza uma batalha lúdico poética itinerante no estado do Rio de Janeiro, dando visibilidade a mulheres [héteras, lésbicas, bis, ou trans], pessoas queer, agender, não bináries e homens trans. Formado pelas poetas Andrea Bak, Moto Tai, Genesis, Tom Grito e Rainha do Verso, e ainda Débora Ambrósia (produção), Lian Tai (vídeos) e DJ Bieta (sonorização).

Instagram
/slamdasminasrj

Quarentena Poética

Vídeo poemas de artistas convidadas.


Ralph Duccini

Quando o sol se põe
Na varanda
De vista para o cais
olhos longos nos rios
longos céus acima da cidade do Rio de Janeiro,
Aquela terra crua e rude se derramando numa única vastidão,
Até o Norte, país em frente,
todas as pessoas sonhando sobreviver
Amazônia eu sei que agora
as crianças devem estar chorando na terra onde deixam as crianças chorar.
e você não sabe que Deus é a Distância?
A estrela do entardecer deve estar morrendo irradiando sua pálida cintilância,
reluzindo pela última vez antes
da chegada da noite completa,
A que abençoa
a terra escurece todos os rios recobre os morros e oculta a última praia,
e ninguém, ninguém sabe o que vai acontecer
a qualquer pessoa nos trópicos.
Não podemos saber ainda;
Contaremos os corpos um a um
Depois que a estrela da manhã brilhar
De novo como sol a pino
Depois que dançamos, assistimos e
cansamos das lives,
Depois muito depois que sorrimos
Depois que exercitamos os ritmos em série diária a Imaginação
Depois que choramos por aqueles que se foram
atingidos em cheio por um... e daí?
Da negligência do descuido da ignorância
Depois que levantamos sem os olhos cheios
De lágrimas e silêncios e pavor
Depois que de mãos cansadas e ouvidos doendo
Acordarmos de peitos abertos
Depois de prestar homenagem por aqueles
que se foram... Olhos enxutos de vermelho
mãos e pés capazes de regar e erguer flores
Estandartesbeijaflor, estrelas cadentes e
constelações de guerreiras guerreiros guerreires
Quando recriarmos a palavra normalidade
Cantaremos e dançaremos e de novo
Abraçaremos (sem medo) a Vida
Recriados corações de bicho-gente
Porque gente é feita de toque carne osso saliva
É feita de cheiro, gosto, calor
pele vida alegria
Quando vai é pódestrela matériacósmica
Luz setecores de orixá
Arco-íris aceso em cima da pedra
É feita do batuque funkparedãorodapunk
E não do silêncio covarde da subnotificação.

Cria da Baixada, 28 anos. Poeta, ator, diretore teatral e ilustradore. É artista multimídia, membro do grupo de teatro Uivo Coletivo (@uivocoletivo), gestore da sede cultural Casa Uivo e autore dos livros Nas margens do azul e Dissonância subjetiva ou o ser e a fumaça. Faz parte do coletivo TransPoetas (@transpoetas) e do Slam da Rampa.

instagram.com/odekasa

Eventos ao vivo

Instagram @slamdasminasrj

Quarentena poética ao vivo
Lives com a coletiva e convidadas
Domingos, 15h

17 e 31/5
7, 14 e 21/6
Slam das minas RJ
A tradicional competição valendo vaga para a final anual
24/5 e 28/6
Pocket Show com DJ Bieta e Slam das Minas RJ
Música e poesia
30/6

Mais sobre o Programa Convida
Artistas e coletivos convidados pelo IMS desenvolvem projetos durante a quarentena. Conheça os participantes:

A · B · C · D · E · F · G · H · I · J · K · L · M · N · O · P · Q · R · S · T · U · V · W · X · Y · Z