Idioma EN
Contraste

Dinho Nogueira e Zé Barbeiro

Show

Com Dinho Nogueira e Zé Barbeiro. Parte da série Rodas de samba e choro

Quando

27 de outubro de 2019, domingo, das 16h às 17h30

Entrada gratuita

Lugares limitados. Mais informações em Como participar

IMS Paulista

Térreo
Avenida Paulista, 2424
São Paulo/SP

A apresentação reúne dois expoentes do violão no choro: Dinho Nogueira, que representa o legado dos grandes solistas, e Zé Barbeiro, referência no violão de 7 cordas. O repertório destaca as músicas do disco que gravaram ao vivo em Paris no ano passado, no Sunset Sunside Jazz Club, a maioria delas composições de Zé Barbeiro mescladas com temas de Ernesto Nazareth, cujo acervo está sob a guarda do IMS. Para este show o duo traz como convidados Fabrício Rosil (cavaquinho) e Roberta Valente (pandeiro).

Dinho Nogueira e Zé Barbeiro. Foto de Olivier Lob e Fred Polet

O show

Ficha técnica
Zé Barbeiro - violão de sete cordas
Dinho Nogueira - violão de seis cordas
Roberta Valente - pandeiro
Fabricio Rosil - cavaquinho

Repertório
Valsa das Flores (Tchaikovsky)
Batuque (Ernesto Nazareth)
Jongo (João Pernambuco)
Caçique (Ernesto Nazareth)
A Turma (Zé Barbeiro)
Modulando (Rubens Leal Brito)
Fim da Linha (Zé Barbeiro)
Nenê (Ernesto Nazareth)
Fon Fon (Ernesto Nazareth)
Turbilhão de Beijos (Ernesto Nazareth)
Camundongas (Laercio de Freitas)
Marceneiro Paulo (Helio Delmiro)
Segura a viola, Dinho (Zé Barbeiro)
Escovado (Ernesto Nazareth)
Ouro Sobre Azul (Ernesto Nazareth)
Chá de Macaco (Zé Barbeiro)
Passeando no Parque (Zé Barbeiro)


Sobre os artistas

Dinho Nogueira é violonista, compositor, professor e arranjador. Vem de uma família de músicos onde desde os seis anos atuava profissionalmente em palcos com seu pai e irmãos. Em 2015 gravou seu primeiro álbum autoral Amanhecer de Minas com a produção e participação de Heraldo do Monte. Foi aluno de Claudio Leal Ferreira por cinco anos, formado em violão clássico e em guitarra MPB/Jazz pelo conservatório de Tatuí-SP. Já subiu nos palcos ao lado de nomes como Hamilton de Holanda, Alessandro Penezzi, Paulinho Pedra Azul, entre outros.

Zé Barbeiro é violonista e compositor, é representante tradicional e contemporâneo do Choro. Ganhou o prêmio Pixinguinha e lançou diversos discos com composições autorais que já somam mais de duzentas e vinte. Também ganhou o Prêmio ltaú Cultural com o álbum No Salão do Barbeiro (2011). É seguramente uma das principais referencias do violão 7 cordas da atualidade e aponta novos rumos dentro do estilo, servindo de referência a uma legião de profissionais e estudantes.


Como participar

Quando
27 de outubro de 2019, domingo, das 16h às 17h30

Entrada gratuita, com lugares limitados. Evento sujeito à lotação.

Ordem de chegada, sem distribuição de senhas.

150 pessoas em pé + 30 lugares sentados (público preferencial).


Mais eventos

Mais IMS