Fórum Africanidades: arte e educação

Palestras

Relacionadas à exposição Seydou Keïta

Quando

24/11, sábado, das 10h às 18h

Entrada gratuita

Inscrição prévia até 23/11. Mais em Como participar

IMS Rio

Auditório
Rua Marquês de São Vicente, 476
Gávea – Rio de Janeiro - RJ

Na conjuntura da exposição Seydou Keïta, a área de educação do IMS propõe o Fórum Africanidades: arte e educação, com o objetivo de discutir métodos e estratégias para abordar o tema nos circuitos da arte e nas instituições de educação.

Nos últimos anos, a discussão acerca de práticas artísticas e pedagógicas dedicadas a afrobrasilidades e protagonizadas por negros, vem se tornando cada vez mais urgente, seja pela aprovação da lei 10.639/03, que determina o ensino da história e cultura afro-brasileira e africana em todas as escolas, públicas e particulares, do ensino fundamental até o ensino médio; pelos processos políticos e sociais; e pelas ações afirmativas e antirracistas.

Neste fórum, quatro profissionais, dos campos da arte e da educação, apresentam propostas desenvolvidas em seus contextos. Trazem perspectivas que colocam em pauta transformações e afirmações da representatividade negra, que é fundamental para uma educação antirracista e para a constituição de uma sociedade alicerçada em bases democráticas, com respeito e direitos igualitários a todos.

Bamako (Mali), entre 1948 e 1963. Foto de Seydou Keïta/ Contemporary African Collection (CAAC) - The Pigozzi Collection

Programação

10h – Credenciamento

10h15 – Apresentação institucional | Apresentação do Fórum

10h30 às 12h30 – Mesa I
Pâmela Carvalho - Racismo, antirracismo e novas epistemologias
Janaína Damaceno - Afrovisualidades, fotografia e devir negro
Interlocuções | Tessituras

12h30 às 14h – Almoço

14h às 16h – Mesa II
Tatiana Henrique - Narrativas afro-brasileiras
Osmar Filho - Saber e viver: a educação das relações étnico-raciais no ensino básico
Interlocuções | Tessituras

16h às 16h30 - Aproximação Acervos IMS

16h30 às 18h - Mediações Seydou Keïta


Sobre os palestrantes

Pâmela Carvalho é historiadora (UFRJ) e professora de história, produtora cultural e mestranda em educação (PPGE/UFRJ). Integra os grupos Companhia Mariocas, Tambores de Olokun e o grupo de pesquisa Intelectuais Negras; Atua na produção do Centro de Artes da Maré (CAM) e da Lona Cultural da Maré; e apresenta o MAR de Música (Museu de Arte do Rio). Desenvolve pesquisas sobre relações étnico-raciais, gênero, educação antirracista e novas epistemologias a partir das culturas populares afro-brasileiras.

Tatiana Henrique é atriz e diretora, é mestre em memória social (UniRio). Participou de eventos sobre teatro, narratividade e cultura negra nas instituições National School of Drama (Nova Délhi, Índia), Casa de la Literatura Peruana (Lima, Peru), Escola Sesc, Bienal do Mercosul, entre outras. Desenvolve pesquisas sobre a linguagem corporal em contos e mitologias ameríndias, africanas, afro-brasileiras e indianas, e performances e experimentações cênicas rituais negrodiaspóricas. Leciona no curso de bacharelado em teatro da Faculdade Cesgranrio, Rio de Janeiro.

Osmar Filho é professor doutor e docente de português e literaturas de língua portuguesa do Ensino Básico, Técnico e Tecnológico no Colégio Pedro II, é coordenador do Núcleo de Estudos Afro-brasileiros e Indígenas do Colégio Pedro II e do Grupo de Pesquisa e Ações sobre Racismo, Relações Étnico-raciais e Indígenas – Geparrei e do curso de especialização em Educação das Relações Étnico-Raciais na Educação Básica.

Janaína Damaceno é professora de teoria cultural na Faculdade de Educação da Baixada Fluminense (Uerj), em Duque de Caxias, e uma das coordenadoras do Fórum Itinerante de Cinema Negro (Ficine). É doutora em antropologia pela USP, onde foi orientada pelo professor Kabengele Munanga. Atualmente, coordena o grupo de pesquisas Afrovisualidades: Estéticas e Políticas da Imagem Negra, dedicando-se a pesquisar a história visual do negro na África e na diáspora negra.


Como participar

Entrada gratuita, sujeita à lotação do espaço.
Inscrição prévia pelo Eventbrite até 23/11.

Os participantes terão direito à gratuidade na sessão do dia 24 de novembro, às 18h, do documentário A última abolição.


Mais eventos