Negra: a centralidade da arte contemporânea

Debate

Com Musa Mattiuzzi, Robinho Santana, Thais Santos e mediação de Hélio Menezes

Quando

25 de agosto de 2018, sábado
Às 17h

Entrada gratuita

Distribuição de senha 60 minutos antes. Limite de 1 senha por pessoa.

IMS Paulista

Sala de aula
Avenida Paulista, 2424
São Paulo/SP


O debate

Subvertendo a concepção do que é periferia e de quem são seus atores, este debate, que reúne profissionais com diferentes perspectivas sobre o campo da arte, propõe-se a discutir a centralidade negra na arte contemporânea.


Como participar

Entrada gratuita. 35 lugares.

Distribuição de senha 60 minutos antes. Limite de 1 senha por pessoa.


Sobre os participantes

Musa Mattiuzzi: Negra, escritora, performer, move-se com arte de modo indisciplinar.

Robinho Santana: Artista visual e músico experimental, seu trabalho caminha incessantemente em busca do reconhecimento de si na diáspora negra.

Thais Santos: Educadora social, socióloga e pesquisadora de interseccionalidades nas artes.

Hélio Menezes:  Antropólogo, internacionalista, curador independente e pesquisador de arte negra brasileira.


Estéticas das Periferias

Nos últimos anos, o Encontro Estéticas das Periferias tem mobilizado inúmeros espaços culturais nas áreas periféricas da capital paulistana, a partir do experimentalismo artístico.

Para reafirmar que a produção artística das quebradas não pode ser definida como algo único e homogêneo, o nome do encontro é definido no plural e sua diversidade está expressa em seus eixos curatoriais: produção cultural de mulheres, direitos humanos, culturas negras, direito à cidade, meio ambiente e futebol e cultura.

Em 2018, o IMS Paulista participa com uma série de eventos relacionados ao encontro.