Idioma EN
Contraste

Madalena Schwartz:

As metamorfoses - Travestis e transformistas na SP dos anos 70

Exposição

Encerrada

9/2 a 26/9/2021

IMS Paulista

Galeria 2 - 7º andar
Avenida Paulista, 2424, São Paulo/SP

Horário

Terça a sexta, 12h às 19h. Sábado, domingo e feriados (exceto segunda), 10h às 19h. Última entrada às 18h.

Madalena Schwartz (Budapeste,1921-São Paulo,1993) foi uma relevante fotógrafa brasileira de ascendência húngara. Protagonista no contexto da fotografia paulista, destaca-se particularmente pelo modo como trabalhou o retrato em sua obra. Atuante no Foto Cine Clube Bandeirante, moradora do edifício Copan, no epicentro da vida cultural da São Paulo da década de 1970, Schwartz dedicou seu primeiro ensaio de fôlego às personagens que conheceu na noite paulistana: artistas transformistas, andróginos e travestis, num arco em que surgem desde nomes essenciais da época, como Ney Matogrosso e os Dzi Croquettes, até muitas figuras hoje quase esquecidas. Assinalando o centenário do seu nascimento, o IMS Paulista apresenta a exposição As Metamorfoses - Travestis e transformistas na São Paulo dos anos 70, com curadoria de Gonzalo Aguilar e de Samuel Titan Jr. A exposição revisita essa parte da obra de Schwartz, tanto para resgatar os personagens retratados por ela como para investigar o perfil da fotógrafa.

Partindo da obra de Schwartz, a exposição amplia ainda o seu contexto, apresentando imagens marcantes da representação fotográfica das culturas transformistas e travestis em vários países da América do Sul. A mostra exibe trabalhos de Paz Errázuriz, Estúdio Luisita, Arquivo da Memória Trans Argentina, Arquivo Quiwa, Sergio Zevallos, Adolfo Patiño, Armando Cristeto, Hélio Oiticica, Leandro Katz e Vasco Szinetar, entre outros.

Curadoria
Gonzalo Aguilar e Samuel Titan Jr.
Assistência de curadoria
Beatriz Matuck e Tiê Higashi
Online
expomadalenaschwartz.ims.com.br
#ExpoMadalenaSchwartz

Percurso do visitante

Siga o caminho aqui indicado para evitar aglomerações na galeria

Visitação

Exposição encerrada
Entrada gratuita, com agendamento prévio.
Reabertura: 1/5 a 26/9/2021
Etapa inicial: 9/2 a 5/3/2021

Terça a sexta, 12h às 19h. Sábado, domingo e feriados (exceto segunda), 10h às 19h.
Última entrada às 18h.
Tempo máximo de permanência em cada visita: 2 horas
O centro cultural funcionará com capacidade reduzida, para que o distanciamento seja respeitado.

Essa exposição contém imagens de nudez.
Recomendada para maiores de 18 anos.

IMS Paulista
Galeria 2 - 7º andar
Avenida Paulista, 2424
São Paulo/SP

Contato
(11) 2842-9120
imspaulista@ims.com.br
Imprensa
(11) 3371-4455
comunicacao@ims.com.br

Seleção de obras

Clique na imagem para ampliá-la

Espaço expositivo

Clique na imagem para ampliá-la

Vídeos


A incrível Ópera Travesti de Caracas

Por volta de 1978, os amigos Alfredo Silva Armas e José Waisman decidem organizar paródias de recitais operísticos, convidando amigos – todos homens, todos diletantes – a interpretar árias famosas – todas para vozes femininas. As funções da “companhia de ópera” têm lugar num apartamento no Parque Central, conjunto de arranha-céus construídos em Caracas durante o boom petrolífero venezuelano e símbolo da modernização acelerada do país. Vestidos como divas do belcanto, os cantores convertem-se nos protagonistas da Ópera Travesti, em que entram doses iguais de talento musical, veia cômica e perfeita irreverência diante das fronteiras de gênero.

Produzido com base nas pesquisas de Nydia Gutiérrez (Bogotá) e Vicente Lecuna (Nova York) por ocasião da exposição Madalena Schwartz – As metamorfoses, este mini-documentário reúne entrevistas e trechos de filmes amadores realizados na época, todos eles inéditos.


Visita Guiada por Amara Moira

Em visita à exposição, a escritora, professora e doutora em crítica literária Amara Moira comenta obras e amplia a reflexão sobre corpo e gênero. Vídeo de Maria Clara Villas, com tradução para Libras.


Olhares diversos, obras singulares

Nosso olhar é formado pelo agora e por tudo o que a gente já viu e viveu. O que você vê nessas imagens? Com esta indagação, a equipe de Educação do IMS Paulista convidou Neon Cunha, Kaká di Polly, Ivam Cabral e Malayka SN a compartilharem seus depoimentos a partir de imagens da exposição.


Eventos paralelos

Não há novos eventos previstos.


Catálogo

Madalena Schwartz: As metamorfoses

A seleção reunida em As metamorfoses dá testemunho da tremenda energia que se produzia no encontro de vidas e corpos fulgurantes com uma fotógrafa de espírito curioso e independente.

Formato: 25 x 21 x 1,2 cm
Páginas: 294
ISBN: 9786588251027
Idioma: Português
Lançamento: Maio/2021


Sobre Madalena Schwartz

Nascida na Hungria em 1921 e radicada em São Paulo, a fotógrafa Madalena Schwartz, chamada pelo pesquisador Pedro Karp Vasquez de “grande dama do retrato em nosso país”, teve sua obra adquirida pelo IMS em julho de 1998. Compõe-se de 16 mil negativos em preto e branco e 450 cromos que podem ser divididos em três grandes núcleos temáticos: “Personalidades”, “Povo do Norte e Nordeste” e “Travestis e transformistas”.

Foto de Lamberto Scipioni.


Playlist

Em diálogo com a exposição, o curador de música do IMS, Juliano Gentile, preparou uma seleção de músicas que ecoam o período retratado. A playlist tem como fio condutor parte do repertório do grupo Dzi Croquettes - em destaque na mostra - desdobrando-se por diversos caminhos: canções de cabaré, bolero, glam rock e muito desbunde. O tema da androginia na música brasileira e latina, encarnada por Ney Matogrosso, também marca presença, além do colorido psicodelismo hippie. O carnaval forma um capítulo à parte, começando pelo seu grande ícone, Carmen Miranda. Relida e recriada pelo tropicalismo, a carnavalização da vida brasileira aparece estrategicamente como forma de burlar a ditadura. A seleção conta ainda com clássicos das divas que inspiraram muitos dos espetáculos protagonizados pelas personagens fotografadas.

Montagem da exposição

Clique na imagem para ampliá-la

Conteúdo relacionado


Na loja do IMS