Idioma EN
Contraste

Marcel Gautherot – Brésil: tradition, invention

MEP - Paris

Maison Européenne de la Photographie
5/7 Rue de Fourcy - 75004 Paris

Visitação

Exposição encerrada. 
De 15 de junho a 28 de agosto de 2016.

Horário

De quarta a domingo, das 11h às 19h45.
Fechado às segundas, terças e feriados.

Contato

 Tel.: (11) 3371-4455

Apresentação

Curadoria

Samuel Titan Jr.
Sergio Burgi

Na Internet

#GautherotNaMEP

Imprensa

(11) 3371-4455
comunicacao@ims.com.br

A exposição Marcel Gautherot – Brésil: tradition, invention é a primeira retrospectiva ampla da obra do fotógrafo realizada fora do Brasil e fica aberta ao público de 15 de junho a 28 de agosto de 2016, na Maison Européenne de la Photographie (MEP), em Paris, cidade onde o fotógrafo nasceu. Com curadoria de Samuel Titan Jr. e Sergio Burgi, a mostra apresenta cerca de 200 imagens de Marcel Gautherot, fotógrafo que desempenhou um papel fundamental na construção da representação moderna do Brasil, tanto por aqui como no exterior.

A exposição Marcel Gautherot – Brésil: tradition, invention tem dois importantes objetivos. Em primeiro lugar, reintroduzir Gautherot em seu círculo cultural e intelectual de origem, onde foi uma figura ativa na década de 1930, especialmente em torno do Musée de l'Homme e da agência fotográfica Alliance Foto. Em segundo lugar, para apresentar internacionalmente um panorama completo de sua obra, que passa pela documentação da construção de Brasília, mas também pelo registro da cultura popular e do povo brasileiro.

Com curadoria de Samuel Titan Jr. e Sergio Burgi, a mostra tem cerca de 200 imagens que apresentam o leque de temas que ocuparam Gautherot desde seu período de formação na França, sua viagem ao México, em 1936, e o início da sua carreira no Brasil. Sua obra desempenhou um papel fundamental na construção da representação moderna do Brasil, tanto por aqui como no exterior.

Gautherot viveu a maior parte de sua vida no Brasil e trabalhou com nomes fundamentais da cultura brasileira, como Rodrigo Melo Franco e Lucio Costa, no Serviço Nacional do Patrimônio (Sphan); Edison Carneiro, na Comissão Nacional de Folclore; Oscar Niemeyer, fotografando os principais projetos do arquiteto, incluindo a construção de Brasília; e Roberto Burle Marx, documentando seus projetos de paisagismo mais importantes.

Adquirida pelo Instituto Moreira Salles em 1999, a obra completa de Marcel Gautherot compõe-se de cerca de 25 mil imagens, que abrangem muitos temas – o folclore brasileiro, a arquitetura moderna e barroca, a natureza do país e sua paisagem humana –, situando Gautherot entre os nomes fundamentais da fotografia brasileira no século XX.

O livro que acompanha a exposição Marcel Gautherot – Brésil: tradition, invention será lançado em quatro idiomas e traz textos de Michel Frizot, grande historiador da fotografia, Jacques Leenhardt, sociólogo e crítico de arte, além de textos dos organizadores da publicação, Samuel Titan Jr. e Sergio Burgi, e outro de Lorenzo Mammì, curador de programação e eventos do IMS. A edição francesa sai pela prestigiada Hervé Chopin e as versões em inglês e alemão pela editora suíça Scheidegger & Spiess. A edição brasileira será lançada pelo Instituto Moreira Salles.

Jangadeiros, Aquiraz, Ceará, c. 1949. Marcel Gautherot / Acervo IMS

Sobre o fotógrafo

Gautherot viveu a maior parte de sua vida no Brasil e trabalhou com nomes fundamentais da cultura brasileira, como Rodrigo Melo Franco e Lucio Costa, no Serviço Nacional do Patrimônio (Sphan); Edison Carneiro, na Comissão Nacional de Folclore; Oscar Niemeyer, fotografando os principais projetos do arquiteto, incluindo a construção de Brasília; e Roberto Burle Marx, documentando seus projetos de paisagismo mais importantes.

Marcel Gautherot documentando carrancas nas proas dos barcos do rio São Francisco, 1946. Bom Jesus da Lapa, Bahia, Brasil. Fotografia de Pierre Verger / Acervo IMS

Livro-Catálogo

O livro que acompanha a exposição Marcel Gautherot – Brésil: tradition, invention será lançado em quatro idiomas e traz textos de Michel Frizot, grande historiador da fotografia, Jacques Leenhardt, sociólogo e crítico de arte, além de textos dos organizadores da publicação, Samuel Titan Jr. e Sergio Burgi, e outro de Lorenzo Mammì, curador de programação e eventos do IMS. A edição francesa sai pela prestigiada Hervé Chopin e as versões em inglês e alemão pela editora suíça Scheidegger & Spiess. A edição brasileira será lançada pelo Instituto Moreira Salles.

Exposição encerrada.

Fotos


Sobre os acervos

Mais IMS