Idioma EN
Contraste

5-T-2 Ushuaia + Toponímia

Direção

Jonathan Perel

Informações

Argentina
2016 | 2015. 4 min. | 82min. 14 anos

Formato de exibição

DCP

5-T-2 Ushuaia

O último filme de Perel foi produzido para a Bienal de la Imagen en Movimiento e terá sua estreia brasileira no IMS. 5-T-2 Ushuaia segue com o interesse do cineasta no legado da ditadura militar na sociedade argentina atual, ao observar as ruínas de aviões utilizados em assassinatos de prisioneiros políticos. Ele mostra que os chamados “voos da morte” – nos quais prisioneiros políticos eram arremessados vivos em alto-mar – se transformaram em provas no processo de investigação de crimes contra a humanidade.

5-T-2 Ushuaia passará no IMS junto com Toponímia. Perel está atualmente trabalhando em um novo longa-metragem, chamado Responsabilidad empresarial, sobre um relatório escrito pelo Ministério de Direitos Humanos da Argentina que detalha 25 casos de empresas privadas que reprimiram seus empregados durante a ditadura.


Toponímia

No início da ditadura militar argentina, quatro vilas idênticas foram construídas na área rural da província de Tucumã, com o intuito de agrupar a população local de camponeses e combater o movimento de guerrilha que crescia na região. Elas foram nomeadas em homenagem a militares que morreram na Operação Independência, a campanha de luta armada contra os insurgentes iniciada pelos militares antes da ditadura se estabelecer em 1976. As aldeias de Teniente Berdina, Capitán Cáceres, Sargento Moya e Soldado Maldonado ainda existem, com pequenas populações, e são os principais locais que o documentarista Jonathan Perel examina em seu terceiro e mais recente longa-metragem, Toponímia, cujo título designa o estudo de nomes de lugares.

O prólogo do filme apresenta documentos e imagens de arquivo que justificam a construção das vilas e descrevem suas estruturas gerais, organizadas em áreas verdes, praça, centro comercial, complexo desportivo e complexo industrial. A jornada seguinte, ordenada em quatro capítulos simétricos que percorrem cada vila, começa com a apresentação da planta baixa original, em que se lê uma breve descrição de tom explicitamente ideológico. As cenas atuais, registradas com câmera fixa e som ambiente, são de locais bucólicos, ocupados por crianças e adultos que caminham, jogam bola e andam de bicicleta por ruas largas e arborizadas. Ainda que visivelmente deteriorados, os espaços coletivos sobrevivem e carregam uma certa harmonia pacata. A lembrança militar persiste tímida em pequenos monumentos, que parecem ter sido descontextualizados pela passagem do tempo. Ainda que fruto de uma história opressiva, a realidade desses lugares subverte o contexto original de sua fundação.


Programação

Não há sessões previstas para esse filme no momento.


Ingressos

Os ingressos para as sessões de cinema do IMS são vendidos nas bilheterias dos centros culturais e no site ingresso.com.

As bilheterias vendem ingressos apenas para as sessões do dia. No site, as vendas são semanais: a cada quinta-feira são liberados ingressos para as sessões que acontecem até a quarta-feira seguinte.

IMS Paulista
R$8 (inteira) e R$4 (meia).
Bilheteria: de terça a domingo, das 10h até o início da última sessão de cinema do dia, na Praça, no 5º andar.

IMS Rio
R$8 (inteira) e R$4 (meia).
Bilheteria: de terça a domingo, das 11h até o início da última sessão de cinema do dia, na recepção.


Mais cinema

Mais IMS