Eu não tinha para onde ir

I Had Nowhere to Go

Direção

Douglas Gordon

Informações

Alemanha
2016. 97min. 12 anos

Formato de exibição

DCP

Exibição em julho

Relacionado à mostra Îles flottantes

Sinopse

O cineasta e escritor Jonas Mekas nasceu em 1922, na Lituânia. Com 22 anos, deixou seu país para fugir da perseguição nazista. Após o fim da guerra, Mekas viveu em acampamentos de refugiados em Wiesbaden e Kassel. Quando voltou, comprou sua primeira câmera Bolex 16 mm e começou a registrar os momentos de sua vida. Conhecido como padrinho do cinema de vanguarda, fez parte da produção independente americana, ao lado do cineasta Lionel Rogosin e de artistas como Andy Warhol, Nico, Allen Ginsberg, Yoko Ono, John Lennon, Salvador Dalí e o lituano George Maciunas.

Douglas Gordon nasceu em 1966 na Escócia. Atualmente, vive e trabalha entre Berlim e Glasgow. Sua prática artística engloba vídeo e filme, instalação, escultura, fotografia e texto. Investiga temas da condição humana, como memória e a passagem do tempo, assim como dualidades universais: vida e morte, o bem e o mal, o certo e o errado.

No filme Eu não tinha para onde ir, Douglas Gordon grava Jonas Mekas, 94 anos, narrando trechos de seu diário (reunidos em livro homônimo) e associa sua voz a poucas e fugidias imagens, aparentemente deslocadas da narrativa, ou a momentos de escuridão na sala de cinema para produzir uma peça sobretudo sonora.

A sessão acontece todos os sábados de julho, por ocasião da mostra Îles flottantes (Se Monet encontrasse Cézanne, em Montfavet), que fica em cartaz na Galeria 1 até 26 de agosto.


Programação

Não há sessões previstas para esse filme no momento.


Ingressos

Entrada gratuita.