Por Dentro dos Acervos Veja Mais +

Vinhos que encantam

10 de setembro de 2014

Como bom enófilo que era, Paulo Mendes Campos elaborou uma seleção de tipos de vinhos, provavelmente os de sua preferência, relacionando-os a nomes de um grande escritor, músico ou pintor, criando assim um passeio saboroso pelos grandes nomes da literatura, da música e das artes: “Un Chablis nerveux”, anota ele, para logo abaixo acrescentar: “comme la cité fantôme de Baudelaire” (Um Chablis nervoso como a cidade fantasma de Baudelaire).

A curiosidade desse documento reside na letra caprichada de Paulo e no cuidado ao escrevê-la, usando o recurso de canetas coloridas. Sobressaem, então, linhas em vermelho, azul, verde ou amarelo, maneira delicada e viva que ele encontrou para registrar seu amor pelos vinhos.

 

Lista elaborada por Paulo Mendes Campos, relaciona diversos tipos de vinho a nomes da literatura, música e artes. Arquivo Paulo Mendes Campos / Acervo IMS

 

O documento encontra-se entre outras tantas listas que o autor fez durante a vida. Esta mereceu algumas versões, uma delas sob o título “Noel 1979”, que foram distribuídas com pequenas alterações ou mudança de cores, em folhas soltas. Uma versão consta ainda de um dos 55 caderninhos organizados por ele, que tinha como uma de suas características a personalidade criteriosa dos arquivistas.

Com o título “Bleu blanc rouge”, a lista de vinhos foi publicada na seção intitulada Grafite, de seu Diário da Tarde, editado pela Civilização Brasileira, em 1981, e no final de 2013 pelo Instituto Moreira Salles, em formato de tabloide.

Katya de Moraes é bibliotecária do setor de Literatura do IMS.

 

Mais

Acervo de Paulo Mendes Campos no IMS
Crônicas de Paulo Mendes Campos escritas em 1964

O centroavante Paulo Mendes Campos
Dois cadernos de Paulo
O soneto de Vinicius e Paulo Mendes Campos

Sobre os acervos

Mais IMS