Idioma EN
Contraste

Lygia Fagundes Telles

Prosadora celebrada por grandes nomes da crítica literária brasileira, Lygia Fagundes Telles transitou à vontade entre o romance e o conto, mas foi talvez no último que exerceu seu talento com mais perfeita expressão.

Lygia de Azevedo Fagundes nasceu em São Paulo, em 19 de abril de 1923. Tão logo foi alfabetizada, começou a escrever, nos cadernos escolares, as histórias que ouvia contar.

Estreou com Porão e sobrado, de 1938, coletânea de 12 contos que ela, no futuro, consideraria “ginasianos”. Na verdade, a escritora prefere datar o início de sua carreira com o primeiro romance, Ciranda de pedra, de 1954, que lhe conferiu a maturidade literária. No entanto, ela mesma reconheceria mais tarde ter abordado, nessa obra, excesso de temas, reflexo ainda de uma certa urgência da juventude. Antes de Ciranda, ela publicara Praia viva, de 1944, e O cacto vermelho, de 1949, ambos de contos.


Vídeos


Por dentro dos acervos


Conteúdo relacionado


Na loja do IMS


Pesquise no acervo de Literatura

Explore a base de dados, que disponibiliza descrições de itens dos Arquivos, além de imagens com o conforto de zoom até 200%. Você pode ler, nessa resolução, as crônicas de Paulo Mendes Campos publicadas na revista Manchete ou ver fotos de Ana Cristina Cesar, Clarice Lispector e Rachel de Queiroz. Surpreenda-se com as dedicatórias de livros transcritas na base de dados da Biblioteca. 

Ana Cristina Cesar, Otto Lara Resende, Clarice Lispector e Carlos Drummond de Andrade
Ana Cristina Cesar, Otto Lara Resende, Clarice Lispector e Carlos Drummond de Andrade