Idioma EN
Contraste

A cidade e a morte na mesma galeria

Duas novas exposições chegam ao IMS Paulista na mesma data, 14 de abril, compartilhando o espaço da Galeria 1 do centro cultural.

Na videoinstalação Îles flottantes (Se Monet encontrasse Cézanne, em Montfavet), inédita no Brasil, o escocês Douglas Gordon, primeiro artista a receber o Turner Prize por um vídeo, estabelece um contraponto entre os dois impressionistas franceses. A exposição, que tem curadoria de Lorenzo Mammì, será acompanhada pela aula História da arte como história da morte, em que Daniel Jablonski parte da presença de crânios no vídeo de Gordon para discutir como diversos signos de mortalidade foram retratados por artistas ao longo da história.

Still de Îles flottantes, de Douglas Gordon

 

SÃO PAULO, FORA DE ALCANCE, do fotógrafo Mauro Restiffe, apresenta 18 imagens da capital paulista registradas entre 2012 e 2013, formando um retrato do cotidiano de uma metrópole em perene transformação. O conjunto nasceu de caminhadas em bairros da cidade, tanto centrais quanto periféricos, como Brás, República, Pinheiros, Vila Congonhas e Itaquera. Na abertura, às 11h, Restiffe e o curador Thyago Nogueira conduzem uma visita guiada à exposição.

Em 2014 a exposição, com uma seleção diferente de fotografias do mesmo conjunto, esteve em cartaz no IMS Rio. Nessa oportunidade foi gravada a conversa abaixo entre artista e curador, na qual Restiffe fala sobre seu processo de registro das imagens.