Idioma EN
Contraste

Kadu Xukuru

Kadu tem 24 anos e pertence ao Povo Xukuru do Ororubá. Fotógrafo e formado em Design, utiliza a junção de ambas as áreas para criar obras com uma perspectiva decolonial, nas quais narra um futuro em que seu povo vive e protagoniza suas próprias histórias.

Instagram | Behance

Indígenas favelados

Toype
Toype na nossa língua originária significa Ancestral, e essa obra representa muito isso para mim pois acompanha minhas duas avós, herdeiras do que a colonização não conseguiu destruir.

 

Rainhas do Juremá
Rainhas do Juremá é uma releitura da obra Queen Nanny of the Marrocos, de Roger Ballen, representando a força das mulheres indígenas.

 

Tapuyas no Fim do Mundo 1
O mundo nunca mais foi o mesmo pós pandemia, mas está começando a voltar ao normal agora.

 

Tapuyas no Fim do Mundo 2
O mundo nunca mais foi o mesmo pós pandemia, mas está começando a voltar ao normal agora.

 

Favela Vive
A obra se passa em um futuro próximo e narra a trajetória de um Indígena Puri do Rio de Janeiro. Salve a resistência do Povo Puri!

 

Falcão
A sentinela observa a Favela e seus arredores dia após dia, visando antecipar uma possível invasão de inimigos ao seu território.

 

Avance
Rubenita do Povo Wassú-Cocal está candidata a vereadora de Jaboatão dos Guararapes. No universo da obra ela representa um futuro no qual corpos Indígenas ocupam espaços de poder e se utilizam deles para trazer mudanças efetivas para os Povos Originários desse país.

 

Guardiã
Assim como Malunguinho, a kaboka Ane guarda o portal entre os mundos.

 

Publicado em 30/9/20

Artistas do Coquevídeo

Mais sobre o Programa Convida
Artistas e coletivos convidados pelo IMS desenvolvem projetos durante a quarentena. Conheça os participantes:

A · B · C · D · E · F · G · H · I · J · K · L · M · N · O · P · Q · R · S · T · U · V · W · X · Y · Z