Idioma EN
Contraste
Escola Escuta | Edital 2024

Residência artística Laboratório de Imagens

escolaescuta.ims.com.br

Residência formativa que aprofunda a pesquisa artística e a prática fotográfica, com encontros que envolvem trocas de experiências, referências e reflexões entre a turma e dois interlocutores, e se encerra com a organização de um ebook que serve como registro das pesquisas em processo e contribui na inserção dos residentes e suas produções no circuito artístico. Já em sua 5ª edição, é uma parceria entre o IMS e o Imagens do Povo, programa do Observatório de Favelas.

 

Realização

 

O que é oferecido

Nesta edição, o Laboratório de Imagens apresenta uma residência artística voltada para o desenvolvimento de processos em fotografia e arte. Por meio de encontros regulares com interlocuções de Ana Paula Vitorio, Francisco Valdean e pessoas convidadas, cada residente aprofundará seus próprios processos de pesquisa artística e prática fotográfica ao longo de quatro meses. Os encontros serão orientados para trocas de experiências, referências e reflexões entre turma e interlocutores. Mensalmente profissionais do campo da cultura, arte e fotografia receberão convites para compartilhar pesquisas e referências por meio de encontros abertos. Ao final da residência será organizado um ebook como registro das pesquisas em processo, para compartilhar uma ferramenta de impulso.

Cada pessoa selecionada como residente receberá 4 (quatro) parcelas mensais de R$ 1500,00 (mil e quinhentos reais) para auxiliar nos custos com transporte, alimentação, pesquisa e prática durante a participação na residência. O repasse das parcelas está vinculado à participação e à presença durante a residência.

Importante: As pessoas selecionadas devem possuir conta bancária em seu próprio nome, sendo este um critério de desclassificação.

Interlocutores

Ana Paula Vitorio
Pesquisadora com foco em fotolivros e processos criativos, é idealizadora e coordenadora do Beyra - Festival do Fotolivro JF, além de curadora de festivais e exposições de fotolivros e imagens fotográficas. Integra o Laroyê - Terreiro de Pesquisa (UFJF) e o coletivo Lombada. Com pós-doutorado pela University of the Free State (África do Sul), é doutora pelo programa de Literatura, Cultura e Contemporaneidade da PUC-Rio, mestre em Comunicação e graduada em Comunicação Social pela UFJF.

Francisco Valdean
Fotógrafo, curador independente e artista pesquisador dedicado ao estudo das imagens da Maré sob a perspectiva da fotografia popular, formado na primeira turma da Escola de Fotógrafos Populares, Imagens do Povo/Observatório de Favelas. Doutor em Arte e Cultura pelo programa PPGARTES-UERJ, é mestre em Antropologia Visual pelo programa de Ciências Sociais PPCIS-UERJ e graduado em Ciências Sociais pela mesma universidade. Atuou como coordenador-geral do projeto Imagens do Povo de 2016 a 2020. Criou o Museu da Imagem Itinerante da Maré - MIIM, cujo símbolo é uma caixa de papelão com dimensões de 37 cm de comprimento, 26 cm de largura e 15 cm de altura. No contexto do MIIM, produz ensaios visuais, reflexões e processos de ensino. É autor do livro Imagens da Maré: narrações fotográficas da favela e participou como fotógrafo em diversos projetos de exposições fotográficas, tanto no Brasil quanto no exterior.

 

Onde

Rio de Janeiro
Formato: presencial
Territórios: Maré e Glória
Duração: 4 meses / 336 horas
Vagas: 5 (com bolsa de estudo)

 

EDITAL EM PDF ►

 

Quem pode participar

Esta chamada é direcionada a pessoas a partir de 18 anos, oriundas e/ou residentes de favelas ou territórios populares da Região Metropolitana do Rio de Janeiro, que tenham pesquisa e prática fotográfica em desenvolvimento e desejem se aproximar ou aprofundar sua relação com linguagens artísticas contemporâneas.

Das 5 vagas oferecidas, 3 serão destinadas a pessoas formadas pela Escola de Fotografia Popular de qualquer edição passada, e 2 serão abertas para ampla concorrência dentro do perfil descrito no edital.

 

Como participar

As inscrições são gratuitas e serão realizadas do dia 15 de abril de 2024 até as 23h59 do dia 28 do mesmo mês, através do formulário Residência artística Laboratório de Imagens 2024. Não serão admitidas inscrições fora do prazo ou realizadas por outros canais.

Entre as informações exigidas no formulário, destacamos:

1. Portfólio digital em formato PDF ou vídeo, com pelo menos 10 imagens que representem sua produção fotográfica e/ou artística.

2. Apresentação de um processo de pesquisa que a pessoa candidata deseje iniciar ou continuar a desenvolver durante a residência. O projeto pode ser apresentado em texto com imagens ou vídeo. O arquivo final deve ter até 4 mil caracteres, além de quantas imagens forem necessárias.

 

FORMULÁRIO Residência artística Laboratório de Imagens 2024 ►

Comprometimento

As pessoas selecionadas devem se comprometer a dedicar pelo menos 20 horas por semana, ao longo dos quatro meses, a todas as atividades relacionadas à residência. Cada participante deve obter no mínimo 80% de presença, verificada mensalmente por meio de lista. Não serão permitidos acordos em relação a presença ou horário ao longo da formação. Faltas e atrasos serão abonados somente mediante apresentação de justificativa médica ou legal. O repasse da bolsa de pesquisa será avaliada mensalmente conforme a presença nos encontros e a participação nas atividades propostas, sob penalidade de desclassificação e perda da vaga.

Importante: Antes de se candidatar, tenha certeza sobre sua disponibilidade em comparecer a todos os encontros agendados, bem como sobre o tempo de dedicação a pesquisa e prática. Os encontros agendados podem sofrer alterações de data e formato por conta de dinâmicas da cidade, e eventualmente os encontros podem ser migrados para o formato online.

Cronograma

Inscrições

15 a 28/4/24

Chamada para entrevistas

14/5/24

Entrevistas online

15 e 16/5/24

Resultado da seleção

17/5/24

Residência artística

22/5/24 a 18/9/24


Observatório de Favelas/Imagens do Povo

Fundado em 2001, tem sede no conjunto de favelas da Maré e se dedica à produção de conhecimento e metodologias, visando incidir em políticas públicas sobre favelas e periferias e promover o direito à cidade.

Criado pelo Observatório de Favelas e pelo fotógrafo documentarista João Roberto Ripper, o Imagens do Povo alia técnica fotográfica a questões sociais, atuando na formação inicial e continuada de fotógrafas e fotógrafos populares e na organização e difusão de acervo digital. Enfatiza o registro dos cotidianos de favelas e territórios periféricos e populares, realizado com percepção crítica e poética e levando em conta o respeito aos direitos humanos e à cultura local.

Site Observatório de Favelas | Instagram Observatório de Favelas | Site Imagens do Povo | Instagram Imagens do Povo


Outros módulos