Quarto de despejo, uma leitura musicada

Atividade

Com Wilson Rabelo e Mariana Bernardes

Quando

21 de março de 2018
Às 16h

Entrada gratuita

Distribuição de senha a partir das 15h30 na recepção

IMS Rio

Rua Marquês de São Vicente, 476
Gávea – Rio de Janeiro - RJ


Sobre a atividade

Quarto de despejo, uma leitura musicada destaca trechos do diário de Carolina de Jesus, lidos pelo ator Wilson Rabelo, e intercalados com canções interpretadas por Mariana Bernardes, ao violão. A seleção é reveladora da força de uma mulher que preservou, de forma dinâmica, o sonho de ser escritora em meio à miséria em que viveu. 

Ao longo da apresentação, a dupla promove o diálogo entre a produção da autora mineira e a de grandes expoentes da música nacional que, assim como Carolina, refletiram sobre as contradições do Brasil.

Roteiro: Elvia Bezerra, Mariana Bernardes e Wilson Rabelo
Interpretação: Wilson Rabelo
Voz e violão: Mariana Bernardes
Direção: Bruno Lara Resende e Ana Carina

Canções
Guararapes (Dori Caymmi/Paulo Cesar Pinheiro)
Deus não me esqueceu (Nelson Cavaquinho/ Armando Bispo/Sidney Silva)
Refrão Cirandeiro (popular)
Cirandeiro Segunda parte 1 parte 2 e 3 (Edu Lobo/Capinan)
Maioria sem nenhum (Mauro Duarte/ Elton Medeiros)
João Ninguém (Noel Rosa)
Dona tá Reclamando (Tião Carvalho)
A voz do povo (João do Vale)
Recenceamento (Assis Valente)
Encantamento (Ignez Perdigão)


Como participar

Entrada gratuita com distribuição de senha a partir das 15h30


Sobre Carolina de Jesus

Nascida na cidade de Sacramento (MG), Carolina viveu boa parte de sua vida na favela do Canindé, na zona norte de São Paulo, onde sustentou sozinha os seus três filhos, trabalhando como catadora de lixo. Em 1960, publicou o livro Quarto de despejo: diário de uma favelada. Após o lançamento, a obra teve mais três edições, com um total de 100 mil exemplares vendidos e tradução para 15 idiomas. Publicou ainda o romance Pedaços de fome e o livro Provérbios, ambos em 1963.

O acervo da escritora chegou ao Instituto Moreira Salles em 2006. É formado por dois cadernos manuscritos – Um Brasil para os brasileiros: contos e poemas, e outra coletânea do mesmo gênero, sem título – além de um LP gravado em 1961.


Conteúdo relacionado