66

Sixty Six

Direção

Lewis Klahr

Informações

EUA
2015. 90min. 14 anos

Formato de exibição

DCP

66 é um filme-colagem criado a partir de recortes de revistas, propagandas e histórias em quadrinhos que evocam a cultura pop da década de 1960. O artista norte-americano Lewis Klahr (nascido em 1956) organiza o filme, situado em Los Angeles, em 12 capítulos autônomos, que correspondem aos meses de 1966 e fazem referências à mitologia grega, em especial ao mito do rio Lete, cujas águas causam o esquecimento. O estilo elíptico de 66 é característico da obra cinematográfica de Klahr (que adotou o digital na última década, após anos trabalhando em Super 8 e 16 mm), assim como imagens em stop motion de figuras arquetípicas femininas e masculinas, cujos movimentos são animados por uma sonoplastia composta por ruídos, música pop e trilhas sonoras de outros filmes e séries de televisão.

O tom de 66 é estabelecido de início com uma frase de Paul Éluard e André Breton: “Dá aos sonhos que esquecestes o valor daquilo que não conheces.” No capítulo “Icor”, uma voz feminina guia o protagonista (talvez um fugitivo, talvez um detetive), que parece imerso em uma investigação, a qual não temos acesso. Em “Helena de T”, acompanhamos a vida boemia de uma jovem loira, ou lembranças de uma mulher que envelhece, envolvidos por uma música luxuriante que delineia a dinâmica sedutora entre a protagonista e seu ambiente. A ação é sugerida por objetos como cigarros, sofás, flores e espinhos. Outros capítulos, como “Dia 19 de agosto, 1966: Júpiter envia uma mensagem” ou “Ambrosia”, são mais impressionistas e singelos e expressam apenas o sentimento de um momento. Os capítulos de 66 são dedicados a pessoas próximas do artista, enfatizando a qualidade efêmera da passagem do tempo. O filme terá sua estreia brasileira no IMS.


Programação

Não há sessões previstas para esse filme no momento.


Ingressos

Os ingressos para as sessões de cinema do IMS são vendidos nas bilheterias dos centros culturais e no site ingresso.com.

As bilheterias vendem ingressos apenas para as sessões do dia. No site, as vendas são semanais: a cada quinta-feira são liberados ingressos para as sessões que acontecem até a quarta-feira seguinte.

IMS Paulista
R$8 (inteira) e R$4 (meia).
Bilheteria: de terça a domingo, das 10h até o início da última sessão de cinema do dia, na Praça, no 5º andar.

IMS Rio
R$8 (inteira) e R$4 (meia).
Bilheteria: de terça a domingo, das 11h até o início da última sessão de cinema do dia, na recepção.


Conteúdo relacionado