Os filmes de Robert Frank

IMS Paulista

Avenida Paulista, 2424
Bela Vista - São Paulo/SP
CEP 01310-300

Quando

De 22 de setembro a 8 de outubro de 2017

Ingressos

R$8 (inteira) e R$4 (meia). Vendas na recepção do IMS Paulista

Contato

(11) 2842-9120
imspaulista@ims.com.br

A mais completa retrospectiva dos filmes de Robert Frank já realizada no Brasil acontece no IMS Paulista de 22 de setembro a 8 de outubro, como uma extensão da exposição "Robert Frank: Os americanos + Os livros e os filmes".

Serão projetadas obras produzidas entre 1959 (Pull My Daisy) e 2008 (Fernando), como Eu e meu irmão (1968) e Candy mountain (1988), em cópias digitais, em 35 e 16 mm. Seus filmes influenciaram os trabalhos de cineastas como Pedro Costa e Jim Jarmusch; este último o considera o padrinho do cinema independente norte-americano.

 

Programação

Não há mais sessões previstas.


Ingressos

R$8 (inteira) e R$4 (meia). Vendas na recepção do IMS Paulista apenas no dia da sessão, a partir as 10h.


Sobre Robert Frank

Robert Frank nasceu em 1924 em Zurique, na Suíça. Em 1946, criou seu primeiro livro de imagens, intitulado 40 fotos. No ano seguinte, emigrou para os Estados Unidos, onde colaborou como fotógrafo em revistas comoHarper’s Bazaar, Life, Look e Vogue. Em 1948, viajou pelas Américas Central e do Sul, percorrendo extensivamente o Peru, dos Andes à Amazônia, incluindo uma rápida incursão a Manaus no início de outubro daquele ano. Algumas das imagens dessa sua única visita ao Brasil, todas inéditas, serão apresentadas na exposição. Em 1949, editou e produziu um pequeno livro de autor sobre o Peru, material que seria publicado ao longo da década de 1950 por Robert Delpire, que viria a ser o primeiro editor da série Os americanos, publicada na França em 1958 sob o título Les Américains, contendo excertos de textos de vários autores sobre os EUA.

Em 1959, o livro foi publicado nos EUA pela Grove Press. A edição americana trazia apenas um texto introdutório de Jack Kerouac, que estabelece plena sinergia com o espírito buscado por Frank em seu projeto original. Dessa primeira edição americana, revisada e reeditada por Frank em 2008 com seu editor, Gerhard Steidl, resulta a edição brasileira do livro Os americanos, que será lançado pelo IMS conjuntamente com a exposição.

Após a edição americana do livro, Frank passou a produzir e dirigir filmes, como o curta-metragem Pull My Daisy (1959) e Cocksucker Blues (1979), um documentário sobre a turnê mundial de 1972 dos Rolling Stones. Desde o início dos anos 1970, retomou sua produção fotográfica e de livros de autor, dedicando-se prioritariamente a títulos de caráter autobiográfico, que transitam por uma poética que questionam os limites da linguagem fotográfica e sua relação como fonte de inspiração e criação com o texto, a memória e o arquivo, resultando na série Visual Diaries (2008-2017).


Conteúdo relacionado