Fotografia e literatura

Nos livros de Maureen Bisilliat

Chorinho doce

Poemas de Adélia Prado
Alternativa/Iochpe-Maxion, 1995

Bisilliat admirava a poesia da mineira Adélia Prado, e propôs a ela que fizessem um livro em conjunto. A publicação foi patrocinada por uma empresa que comemorava um ano de presença no estado de Minas Gerais. Diferentemente dos outros livros, foi a própria escritora que selecionou os poemas.

A esses versos simples, quase domésticos e, ao mesmo tempo, carregados de paixão, Bisilliat associou fotografias que fizera em suas muitas viagens ao vale do Jequitinhonha, acompanhada de seu marido, Jacques. O casal coletava peças de arte popular para a loja/galeria O Bode, que funcionava em sua residência no bairro dos Jardins, em São Paulo.

As imagens, segundo escreve Bisilliat numa nota introdutória, não servem para ilustrar ou explicar a poesia de Adélia Prado, mas “para acompanhar – calma e quietamente – o seu andar”. Todas em cores, são carregadas de nostalgia, parecem suspensas no tempo, como aquele lugar. Traduzem, talvez, o sentimento da própria fotógrafa: poucos anos antes desta publicação, seu cônjuge falecera, e é a ele que dedica o livro.

Do livro Chorinho doce (Alternativa/Iochpe-Maxion, 1995), de Maureen Bisilliat, com poemas de Adélia Prado.
Do livro Chorinho doce (Alternativa/Iochpe-Maxion, 1995), de Maureen Bisilliat, com poemas de Adélia Prado.
Do livro Chorinho doce (Alternativa/Iochpe-Maxion, 1995), de Maureen Bisilliat, com poemas de Adélia Prado.
Do livro Chorinho doce (Alternativa/Iochpe-Maxion, 1995), de Maureen Bisilliat, com poemas de Adélia Prado.
Do livro Chorinho doce (Alternativa/Iochpe-Maxion, 1995), de Maureen Bisilliat, com poemas de Adélia Prado.

Outros livros que fazem parte da exposição
A João Guimarães Rosa
A visita
Sertões: luz & trevas
O cão sem plumas
Bahia amada/Amado


Mais IMS