Idioma EN
Contraste

Hakili

Hakili é um composto de experiências intensas jogadas sobre acordes, uma semiacústica. A complexidade sonora está na digestão dos textos, que remontam cenas gravadas na memória do indivíduo, porém abarcam experiências coletivas. O gênero é blues, mas a melancolia é técnica e não dominante. A referência rítmica é malê/estadunidense, mas a mão da construção é tão brasileira quanto as histórias c(o)antadas. Para discutir sobre saudade, perda, perdão, passado, presente e futuro, Douglas Din convida músicos a dividirem experiências, não só com a música, mas de vida. Hakili significa memória em Bambara, língua materna do grupo étnico de mesmo nome.

Douglas Din e Emílio Dragão

O caminho de Douglas Din se confunde com a história do Duelo de MCs, projeto que ocupa o centro de Belo Horizonte desde 2007. Sua performance em batalhas de freestyle garantiu títulos como o bicampeonato do Duelo de MCs Nacional em 2012 e 2013. Em 2014 lançou seu primeiro álbum, Causa Mor, seguido em 2015 por Ensurdecedor e pelos singles “Ah mah” e “Preto” em 2016. Em 2018 estreou Hakili, um projeto musical sobre memória.

Publicado em 6/11/20

Outros convidados do Teatro Espanca!

Mais sobre o Programa Convida
Artistas e coletivos convidados pelo IMS desenvolvem projetos durante a quarentena. Conheça os participantes:

A · B · C · D · E · F · G · H · I · J · K · L · M · N · O · P · Q · R · S · T · U · V · W · X · Y · Z